AL tem mais 20 mortes pela Covid-19, enquanto mais de 17 mil aguardam resultados

O Boletim Epidemiológico da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), deste domingo (6/6), confirma mais 20 óbitos e 1.177 novos casos da Covid-19 em Alagoas. Há 17.695 casos em investigação laboratorial. Dessa forma, o estado tem um total de 4.859 mortes e 197.760 casos confirmados do novo coronavírus até o momento. Os casos confirmados de…

O Boletim Epidemiológico da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), deste domingo (6/6), confirma mais 20 óbitos e 1.177 novos casos da Covid-19 em Alagoas. Há 17.695 casos em investigação laboratorial. Dessa forma, o estado tem um total de 4.859 mortes e 197.760 casos confirmados do novo coronavírus até o momento.

Os casos confirmados de pessoas com a Covid-19 estão distribuídos nos 102 municípios alagoanos, dos quais 3.491 estão em isolamento domiciliar. Outros 188.557 pacientes já finalizaram o período de isolamento, não apresentam mais sintomas e, portanto, estão recuperados da doença.

Em relação ao quadro total de óbitos em Alagoas, estão confirmados 4.859 óbitos por Covid-19, mas, oito deles, eram de pessoas residentes em Pernambuco, São Paulo, Santa Catarina e Bahia, tendo como vítimas seis homens e duas mulheres. Dos 4.851 óbitos de pessoas residentes em Alagoas, 2.687 eram do sexo masculino e 2.164 do sexo feminino. Eram 2.200 pessoas que residiam em Maceió e as outras 2.651 moravam no interior do Estado, segundo o Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (Cievs), da Sesau.

Para ter acesso ao boletim epidemiológico, baste clicar neste link e baixar os dados da Covid-19.

Óbitos

Sobre as 20 mortes que foram confirmadas, laboratorialmente, por causa do novo coronavírus, neste boletim, sete vítimas eram da capital alagoana e 13 do interior do Estado. As vítimas de Maceió eram sete homens de 16, 34, 36, 44, 65, 79 e 86 anos. O adolescente de 16 anos tinha Síndrome de Down era hipertenso, cardiopata, tinha sequelas de um Acidente Vascular Encefálico (AVE) e morreu no Hospital Metropolitano de Alagoas (HMA), em Maceió; o homem de 34 anos era obeso e morreu no Hospital Metropolitano de Alagoas (HMA), em Maceió; o homem de 36 anos não tinha comorbidades e morreu no Hospital Metropolitano de Alagoas (HMA), em Maceió; o homem de 44 anos não tinha comorbidades e morreu no Hospital da Mulher (HM), em Maceió; o homem de 65 anos tinha doença renal crônica, doença cardiovascular, obesidade e morreu no Hospital Arthur Ramos, em Maceió; o homem de 79 anos tinha hipertensão, diabetes, doença neurológica crônica e morreu no Hospital Geral do Estado (HGE), em Maceió; e o homem de 86 anos tinha hipertensão, diabetes, doença cardiovascular e morreu no Hospital MedRadius, em Maceió.

Em relação às 13 vítimas que residiam no interior do Estado, eram nove homens, sendo um de 63, três de 68, um de 71, um de 72, um de 76, um de 79 e um de 83 anos, além de quatro mulheres de 49, 52, 70 e 93 anos. O homem de 63 anos, morava em Rio Largo, não tinha comorbidades e morreu no Hospital da Mulher (HM), em Maceió; o primeiro homem de 68 anos, residia em Inhapi, era hipertenso e morreu no Hospital Regional, em Arapiraca; o segundo homem de 68 anos, morava em Pilar, era hipertenso, tinha trombose venosa e morreu no Hospital da Mulher (HM), em Maceió; o terceiro homem de 68 anos, era de Inhapi, tinha diabetes e morreu no Hospital Clodolfo Rodrigues, em Santana do Ipanema; o homem de 71 anos, morava em Palmeira dos Índios, não tinha comorbidades e morreu no Hospital Chama, em Arapiraca; o homem de 72 anos, residia na Barra de Santo Antônio, não tinha comorbidades e morreu no Hospital Veredas, em Maceió; o homem de 76 anos, era de Rio Largo, não tinha comorbidades e morreu no Hospital da Mulher (HM), em Maceió; o homem de 79 anos, morava em Palmeira dos Índios, não tinha comorbidades e morreu no Hospital Universitário (HU), em Maceió; o homem de 83 anos, residia em Palmeira dos Índios, não tinha comorbidades e morreu no Hospital Chama, em Arapiraca; a mulher 49 anos, era de Delmiro Gouveia, tinha diabetes e morreu na Unidade de Pronto de Atendimento (UPA) de Delmiro Gouveia; a mulher de 52 anos, morava em Delmiro Gouveia, era diabética, hipertensa e morreu no Hospital Chama, em Arapiraca; a mulher de 70 anos, era também de Delmiro Gouveia, tinha obesidade e morreu na Unidade de Pronto de Atendimento (UPA) de Delmiro Gouveia; e a mulher de 93 anos, morava em Rio Largo, tinha doença respiratória crônica e morreu em seu domicílio.

Leitos de Covid-19 do Estado

Dos 1.428 leitos criados pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) para atender, exclusivamente, pacientes com suspeita e confirmação de infecção pelo novo coronavírus, 943 estavam ocupados até às 16 horas do sábado (5/6), o que corresponde a 66% do total. Atualmente, 354 pacientes estão em leitos de UTI (91% dessa categoria), 25 ocupando leitos intermediários (44% dessa categoria) e 564 em leitos de enfermaria (57% dessa categoria). Para acompanhar a evolução da ocupação dos leitos exclusivos para Covid-19, acesse http://www.alagoascontraocoronavirus.al.gov.br/.

Relação dos Óbitos por Covid-19 (Registradas nas últimas 24 horas):*

4.840-06/06 Homem, 16 anos, Maceió (AL)
4.841-06/06 Homem, 34 anos, Maceió (AL)
4.842-06/06 Homem, 36 anos, Maceió (AL)
4.843-06/06 Homem, 44 anos, Maceió (AL)
4.844-06/06 Homem, 65 anos, Maceió (AL)
4.845-06/06 Homem, 79 anos, Maceió (AL)
4.846-06/06 Homem, 86 anos, Maceió (AL)
4.847-06/06 Homem, 63 anos, Rio Largo (AL)
4.848-06/06 Homem, 68 anos, Inhapi (AL)
4.849-06/06 Homem, 68 anos, Pilar (AL)
4.850-06/06 Homem, 68 anos, Inhapi (AL)
4.851-06/06 Homem, 71 anos, Palmeira dos Índios (AL)
4.852-06/06 Homem, 72 anos, Barra de Santo Antônio (AL)
4.853-06/06 Homem, 76 anos, Rio Largo (AL)
4.854-06/06 Homem, 79 anos, Palmeira dos Índios (AL)
4.855-06/06 Homem, 83 anos, Palmeira dos Índios (AL)
4.856-06/06 Mulher, 49 anos, Delmiro Gouveia (AL)
4.857-06/06 Mulher, 52 anos, Delmiro Gouveia (AL)
4.858-06/06 Mulher, 70 anos, Delmiro Gouveia (AL)
4.859-06/06 Mulher, 93 anos, Rio Largo (AL)

*As datas acima se referem à inclusão dos óbitos confirmados no Boletim Epidemiológico do Cievs.

Fonte: Alagoas24horas