Capitalismo global: 5 fatos que explicam sua definição


O capitalismo global é a quarta e atual época do capitalismo.

O que o distingue de épocas anteriores de capitalismo mercantil, capitalismo clássico e capitalismo nacional-corporativo é que o sistema, que antes era administrado por e dentro das nações, agora transcende as nações e, portanto, é transnacional ou global em escopo.

Em sua forma global, todos os aspectos do sistema, incluindo produção, acumulação, relações de classe e governança, foram desligados da nação e reorganizados de uma forma globalmente integrada que aumenta a liberdade e flexibilidade com as quais as empresas e instituições financeiras operam.

Características do capitalismo global

O processo de globalização da economia teve início em meados do século XX. Hoje, o capitalismo global é definido pelas seguintes cinco características.

A produção de bens é de natureza global

As empresas agora podem dispersar o processo de produção pelo mundo, de forma que os componentes dos produtos possam ser produzidos em diversos locais, a montagem final feita em outro, nenhum dos quais pode ser o país em que a empresa está incorporada.

Na verdade, corporações globais, como Apple, Walmart e Nike, por exemplo, agem como mega compradoras de bens de fornecedores globalmente dispersos, em vez de como produtoras de bens.

A relação entre capital e trabalho é global, altamente flexível e, portanto, muito diferente de épocas passadas

Como as empresas não estão mais limitadas a produzir em seus países de origem, elas agora, seja direta ou indiretamente por meio de empreiteiros, empregam pessoas em todo o mundo em todos os aspectos da produção e distribuição.

Nesse contexto, a mão-de-obra é flexível no sentido de que uma empresa pode obter trabalhadores de um mundo inteiro e pode realocar a produção para áreas onde a mão-de-obra é mais barata ou altamente qualificada, se desejar.

O sistema financeiro e os circuitos de acumulação operam em nível global

A riqueza mantida e comercializada por empresas e indivíduos está espalhada pelo mundo em uma variedade de lugares, o que torna muito difícil tributar a riqueza.

Pessoas físicas e jurídicas de todo o mundo agora investem em negócios, instrumentos financeiros como ações ou hipotecas e imóveis, entre outras coisas, onde quiserem, dando-lhes grande influência em comunidades por toda a parte.

Existe agora uma classe transnacional de capitalistas

São proprietários dos meios de produção e financistas e investidores de alto nível), cujos interesses compartilhados moldam as políticas e práticas de produção, comércio e finanças globais.

As relações de poder agora são globais em escopo e, embora ainda seja relevante e importante considerar como as relações de poder existem e afetam a vida social dentro das nações e comunidades locais, é profundamente importante entender como o poder opera em uma escala global e como ele é filtrado pelos governos nacionais, estaduais e locais para impactar a vida cotidiana das pessoas em todo o mundo.

As políticas de produção, comércio e finanças globais são criadas e administradas por uma variedade de instituições

Juntas, as políticas compõem um estado transnacional.

A época do capitalismo global deu início a um novo sistema global de governança e autoridade que impacta o que acontece dentro das nações e comunidades ao redor do mundo.

As instituições centrais do estado transnacional são as Nações Unidas, a Organização Mundial do Comércio, o Grupo dos 20, o Fórum Econômico Mundial, o Fundo Monetário Internacional e o Banco Mundial. Juntas, essas organizações fazem e aplicam as regras do capitalismo global.

Eles definem uma agenda para a produção e o comércio globais que as nações devem seguir se quiserem participar do sistema.

Por ter libertado as corporações das restrições nacionais em nações altamente desenvolvidas, como leis trabalhistas, regulamentações ambientais, impostos corporativos sobre a riqueza acumulada e tarifas de importação e exportação, esta nova fase do capitalismo promoveu níveis sem precedentes de acumulação de riqueza e expandiu o poder e a influência que as corporações mantêm na sociedade.

Executivos corporativos e financeiros, como membros da classe capitalista transnacional, agora influenciam as decisões políticas que chegam a todas as nações do mundo e comunidades locais.

E então, gostou de conhecer mais sobre esse tema?

Não deixe de ler também – Atualidades: Conheça as fases do ciclo do capitalismo

Fonte: Notícias Concursos