Caso Roberta Dias: Laudo de exame cadavérico de crânio é adiado após perita contrair Covid-19

O desfecho do caso Roberta Dias, que está desaparecida há nove anos, parece que vai demorar mais um pouco para acontecer. O fato é que o resultado do exame cadavérico de um crânio, encontrado em abril no Pontal do Peba, que deveria sair nesta segunda-feira, 07, foi adiado após a perita responsável pelo caso testar…

Arquivo da FamíliaRoberta Costa Dias

Roberta Costa Dias

O desfecho do caso Roberta Dias, que está desaparecida há nove anos, parece que vai demorar mais um pouco para acontecer. O fato é que o resultado do exame cadavérico de um crânio, encontrado em abril no Pontal do Peba, que deveria sair nesta segunda-feira, 07, foi adiado após a perita responsável pelo caso testar positivo para Covid-19.

Segundo informações da Perícia Oficial de Alagoas, o resultado foi adiado após a perita contrair Covid-19. Um novo prazo será definido após o retorno da profissional ao trabalho. A perita segue em isolamento domiciliar.

Após o crânio ser encontrado em Pontal do Peba, em Piaçabuçu, em abril desde ano, familiares da jovem Roberta Dias, desaparecida desde 2012 e dada como morta pelas autoridades policiais, realizaram uma escavação no mesmo local, e encontraram uma ossada humana e um sutiã. Após o caso, a mãe da jovem, Mônica Reis solicitou a comparação do material genético da filha com a ossada e crânio encontrados em Pontal do Peba.

Leia também: Roberta Dias: ossada humana e sutiã são encontrados no mesmo local onde crânio foi localizado

Moradores encontram crânio humano em terreno no Pontal do Peba

Entenda o caso

Roberta Costa Dias, 18 anos, desapareceu no dia 11 de abril de 2012, quando saiu de casa com destino ao posto de saúde da cidade, onde faria exame pré-natal. A jovem estava grávida de um colega de escola, cuja família não aceitava o relacionamento. A família da menina chegou a oferecer recompensa de R$ 5 mil para quem fornecesse informações que levassem ao seu paradeiro, mas seu corpo jamais foi localizado.

 

 

Fonte: Alagoas24horas