Coma sem culpa: nutricionistas explicam os benefícios das comidas juninas para saúde


Está com medo de sair da rotina saudável no São João? Calma, você não precisa se privar de comer bolos, doces e tomar umas doses de licor neste período. Com o auxílio dos nutricionistas José Neto e Camila Ramos, o iBahia preparou uma lista com oito tipos de comidas típicas explicando seus componentes nutricionais e os benefícios ou malefícios para saúde. Vale lembrar que a “cereja do bolo” para evitar os quilos a mais é não exagerar nas quantidades.

Legenda

Confira a qualidade nutricional de alguns alimentos consumidos no São João 

  • Milho: é um alimento rico em carboidratos e reduzido teor de lipídios, faz parte do grupo dos cereais. O milho é uma ótima fonte de energia e rico em carboidratos complexos. Além disso, é rico  em vitaminas e minerais, como as vitaminas do complexo B – riboflavina, niacina e vitamina b6, fósforo, cobre, magnésio além dos carotenoides (poderosos antioxidantes). É uma ótima fonte de fibras que ajudam no funcionamento do intestino e proporcionam a sensação de saciedade.

– Tenha cautela quando consumir com sal, molhos complementares, manteiga e margarina.

  • Paçoca: o amendoim, um dos principais ingredientes do doce, ao ser consumido moderação tem vários benefícios para nossa saúde. Alimento rico em ômega 3 rico, em gordura boas, que tem ação anti-inflamatória no nosso corpo. Além disso, é rico em magnésio, potássio, ferro e vitaminas do complexo B, que ajudam bastante no funcionamento do nosso sistema, ajudando até no processo de redução do ‘colesterol ruim’. 
  • Canjica: ela é rica em vitaminas (B1,B3,B5,B6 e B9), minerais, proteínas, ferro, fósforo, magnésio e zinco. O prato também tem uma grande quantidade de fibras, por isso ajuda no funcionamento do sistema digestório.
  • Bolo de tapioca: a tapioca, que é um dos principais ingredientes da receita, não contém glúten e é rica em carboidratos, vitamina K, ferro, cálcio e proteínas.
  • Bolo de Aipim: o aipim possui muitas vitaminas (em especial as do complexo B), minerais – como o cálcio , ferro, fósforo e potássio – e é uma excelente fonte de fibras. Esse conjunto ajuda a manter nosso ossos fortes, a controlar impulsos nervosos, contribui para sensação de bem estar (por ajudar no processo de produção de seratonina) e melhora o ritmo intestinal. Outra vantagem do aipim é que é rico em amido e uma ótima opção para intolerantes a glúten.
  • Pipoca: rica em fibras e polifenóis, que contribuem no processo antioxidante do corpo, atuando diretamente no combate aos radicais livres e, consequentemente, melhorando a questão de envelhecimento precoce, e na prevenção de doenças. O ideal é preparar sem óleo de cozinha e colocar pouco sal.
  • Batata doce assada: rica em fibras – inclusive a pectina, que ajuda bastante no controle do colesterol e melhora no transito intestinal. A batata doce também possui muitos antioxidantes como o betacaroteno, que é ótimo para saúde da pele e do cabelo e ajuda a fortalecer o sistema imunológico. Além disso, é rica em vitaminas que contribui para melhorar a rigidez da pele e ajudam no funcionamento de todo o corpo.
  • Cocada: o coco, alimento base no preparo deste doce, é uma fonte de gordura boa. Ele é rico em fibras, antioxidantes, vitaminas e minerais,  substâncias essenciais para saúde, principalmente para fortalecer o sistema imunológico. O alerta aqui é para comer com moderação pela grande quantidade de açúcar que a receita exige. 

Camila Ferreira Ramos – Nutricionista CRN-5 10241
José Neto – Nutricionista ortomolecular e esportivo CRN 13145





Fonte: iBahia