Daniel Paulista, do Guarani, já viu a cara deste Náutico


Brasileiro

Daniel Paulista já viu a cara deste Náutico; resta saber qual a estratégia do Guarani

Time pernambucano vence Vitória por 1 a 0

Publicado em 07/06/2021
por ARIOVALDO IZAC – –

Por ter participado da Copa do Nordeste no comando da Associação Desportiva Confiança, o treinador bugrino Daniel Paulista já tinha as devidas informações do Náutico, mas é evidente que o acompanhou mais uma vez, agora através da televisão, ao ganhar do Vitória por 1 a 0, na noite desta segunda-feira em Salvador (BA).

E qual a cara deste Náutico que virá a Campinas para enfrentar o Guarani, na noite da próxima sexta-feira?

Certamente um time extremamente competitivo.

Corre tanto que alguns jogadores ficam com a gravata (gíria em referência à língua) na cintura, na metade do segundo tempo.

KIEZA E VINÍCIUS

Incompreensível como o treinador do Náutico, Hélio dos Anjos, só foi substituir os atacantes Kieza e Vinícius aos 33 minutos do segundo tempo, pois bem antes disso ambos andavam em campo.

Apesar do volume ofensivo durante o primeiro tempo, o Náutico só ameaçou em apenas uma jogada pessoal do hábil e veloz atacante Érick, que no geral esteve apagado.

RECOMPOSIÇÃO

Pra tentar vencer o Náutico, obrigatoriamente o Guarani terá que colocar em prática um ritmo rápido na ofensiva, até porque o adversário conta com jogadores obedientes na recomposição.

A forte pegada do Náutico é colocada em prática já no campo ofensivo, quando o time perde a bola: ora na tentativa de recuperar a jogada, ora para ‘picotar’ o jogo com abuso de contínuas faltas.

Quando ataca, o Náutico coloca velocidade pelos lados do campo, e sabe usar arrancadas de seu lateral-esquerdo Bryan, um destro que faz diagonal e deixa a beirada do campo para incursões do atacante Vinícius.

Do lado direito, apesar da atuação apagada contra o Vitória, Érick é bom jogador e merece cuidado na marcação.

De certo Daniel Paulista conferiu a necessidade de seu volante Rodrigo Andrade encostar no setor, para fazer dobra de marcação, visto que, no mano, Érick pode até levar vantagem sobre o lateral-esquerdo Bidu.

PACIÊNCIA

O estilo de cobrança do treinador Hélio dos Anjos, para desdobramento dos jogadores do Náutico em campo, implica em inevitável desgaste de alguns deles na metade do segundo tempo.

Resta saber como Daniel Paulista vai lidar com essa competitividade.

Evitar contínua intensidade do Guarani – principalmente no aspecto ofensivo -, pra que o seu time saiba dosar e comporte bem o aspecto físico até o final, ou manter o plano de jogo no abafa sobre o adversário, até a construção do placar?

Em caso de construção da vantagem, é natural que se adote a opção de baixar as linhas e administrá-la, com opção de contra-ataques.

São questões que Daniel Paulista e os seus jogadores vão definir até sexta-feira.

TELEVISÃO

Com transmissões pela TV de todos os jogos do Campeonato Brasileiro da Série B, abre-se possibilidade de o torcedor conferir a quantas anda o adversário de seu time e ser partícipe em espaços opinativos.

Muito melhor de que aquele ‘chutômetro’ de outrora, quando se presumia que o visitante usaria como estratégia a batida proposta de se resguardar e jogar por uma bola.


Fonte: Futebol Interior