Em jejum de vitórias, Lisca pede demissão do América-MG


Brasileiro

A caminho do Inter? Em jejum de vitórias, Lisca pede demissão do América-MG

Vice-campeão com o Coelho na Série B, o polêmico treinador não vence há sete partidas

Publicado em 14/06/2021
por Agência Futebol Interior

Belo Horizonte, MG, 14 (AFI) – A caminho do Internacional? Essa pergunta se prolongará por um certo tempo. O fato é que, nesta segunda-feira, o técnico Lisca pediu demissão do América-MG após completar sete jogos sem vitória.

Vice-campeão da Série B, Lisca enfrentava um do seus piores momentos no clube mineiro. Além da série negativa, o Coelho havia perdido o título do Campeonato Mineiro para o Atlético e acabou sendo eliminado na terceira fase da Copa do Brasil pelo Criciúma.

Lisca deixou o América-MG. (Foto: João Zebral / América-MG)

Lisca deixou o América-MG. (Foto: João Zebral / América-MG)

Sem falar que o treinador estava insatisfeito com a falta de reforços. Apenas Bruno Nazário, da sua lista inicial, foi contratado. A atual fase deixa o América na lanterna do Brasileirão e o torna único a ter perdido os três jogos iniciais. E mais! O time mineiro ainda não marcou gols e registra o pior início dos pontos corridos.

APOSTAS!
Lisca, não é de hoje, tem o nome ventilado no Internacional. A má fase de Miguel Ángel Ramírez ajuda nos comentários. O treinador colorado, no entanto, ganhou sobrevida com a vitória polêmica em cima do Bahia. Resta saber até quando ele conseguirá se aguentar. Enquanto isso, Lisca, de 48 anos, estará no mercado. Ele, por sinal, passou pelas categorias de base do Inter e treinou o clube rapidamente em 2016.

Pelos lados do América, o principal nome que surge é de Felipe Conceição. Demitido recentemente do Cruzeiro, o “Tigrão” já passou pelo América e conhece bem o clube. A diretoria do Coelho, no entanto, ainda não se manifestou.

NA MOSCA!
O pedido de demissão de Lisca agradou ao América. Afinal, com a nova regra imposta pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF), o clube não fica impedido de contratar ou demitir técnicos. Se o Coelho tivesse demitido Lisca, a história seria outra.

Além do treinador, Jorge de Lorenzi, irmão de Lisca, Márcio Hahn, auxiliar técnico, e Armando Desessards, diretor de futebol, também deixam clube mineiro.

NÚMEROS!
Lisca foi contratado em janeiro de 2020 pelo América e, desde então, realizou 81 jogos, com 40 vitórias, 27 empates e 14 derrotas. Aproveitamento de 60,4%.

Sem Lisca, o América voltará a campo na quinta-feira, às 16 horas, quando receberá o Cuiabá no Independência, em Belo Horizonte, pela quarta rodada do Brasileirão.


Fonte: Futebol Interior