Guilherme, de ‘No limite’, revela chateação com Íris Stefanelli


Eliminado de “No limite”, Guilherme finalmente teve a oportunidade de falar sobre as críticas de Íris Stefanelli. A ex-sacoleira chamou o modelo de machista, principalmente após a votação que resultou na eliminação dela.

“Claro que com a Íris eu tive problemas. Mas não de discussão, porque eu não me permito chegar a esse ponto. Mas acho que ela errou muito e não só comigo. Foi totalmente equivocado da parte dela a fala do machismo, as próprias meninas falaram. Eu não fico bravo, mas fico triste. Ela foi infeliz no comentário e não tinha argumento suficiente para falar isso”, disse no programa “Bate-papo No limite”.

Agora, o ex-participante do “BBB 20” disse que a torcida vai para Zulu e Viegas, mesmo tendo se surpreendido com o voto do cantor.

“Acho que foi estratégia. Para mim, era óbvio que iria receber o voto da Elana e o da Paula. Não sabia do Viegas, mas acho que foi mais uma estratégia individual dele. Torço muito pelo Zulu e pelo Viegas. Me impressionei com algumas coisas que o Viegas me contou sobre a vida dele. A minha torcida fica dividida entre os dois: Zulu e Viegas”, disse Gui em entrevista disponibilizada para a imprensa.

Da experiência do novo confinamento, o paulista diz que melhorou o trabalho em grupo e que saiu da zona de conforto. Também aprendeu a se superar. E agora consegue se lembrar até com carinho dos perrengues vividos.

“O melhor foi a superação. Muita gente deve imaginar que você precisa de força ou habilidade para encarar o ‘No Limite’ mas, na verdade, o essencial é ter a mente muito boa para conseguir executar tudo nas provas. O pior foi o dia da chuva, sem dúvidas. Foi a noite em que passei mais frio na minha vida – e nunca imaginei que seria no nordeste. E também a questão da higiene bucal. Logo no primeiro dia quando reparei que não tínhamos nem escova nem pasta de dentes, vi que realmente seria perrengue”.





Fonte: iBahia