Kleina “fecha os olhos” para atuação ruim e culpa arbitragem


Brasileiro

Kleina “fecha os olhos” para atuação ruim e culpa arbitragem por derrota da Ponte

A Ponte Preta foi covarde no segundo tempo, chamou o Sampaio Corrêa para cima e levou o gol no último lance

Publicado em 12/06/2021
por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 12 (AFI) – O torcedor que não viu o jogo e escutar a entrevista coletiva do técnico Gilson Kleina vai pensar que a Ponte Preta teve uma boa atuação em São Luis e só perdeu para o Sampaio Corrêa, por 1 a 0, porque foi prejudicada pela arbitragem.

Mas não foi bem isso que aconteceu. Depois de um primeiro tempo equilibrado, onde teve as melhores oportunidades, a Ponte Preta se acovardou na etapa final e não deu nenhuma finalização. O recuo excessivo foi castigado com um gol aos 49 minutos do segundo tempo.

Para Gilson Kleina, um erro do quarto árbitro determinou a derrota da Ponte Preta no Maranhão. Quando o jogo ainda estava empatado, o treinador ia colocar Locatelli e Fessin, mas apenas o primeiro acabou entrando. Na sequência, a alteração de Fessin foi realizada, queimando a terceira parada. Isso fez com que a Macaca terminasse o jogo com duas substituições para fazer.

Gilson Kleina tem apenas um ponto em dois jogos no comando da Ponte (Foto: Diego Almeida/Ponte Press)

Gilson Kleina tem apenas um ponto em dois jogos no comando da Ponte (Foto: Diego Almeida/Ponte Press)

“Isso foi um grande erro do quarto árbitro. A gente ia substituir Locatelli e Fessin para sair Léo Naldi e Niltinho e teria mais um momento para duas substituições. Quando autorizou escanteio, não fez a outra substituição, e depois quando entrou o Fessin, ele falou que ia considera o mesmo momento, mas depois voltou atrás.

Aí ficamos com duas mudanças a fazer. Isso foi decisivo. Deixamos de colocar dois jogadores inteiros e ficaram em campo dois desgastados. Por isso o Sampaio começou a crescer em campo. Foi um erro crucial para a nossa derrota”, disse Kleina.

COMO ASSIM?
O fato da Ponte Preta não ter criado praticamente nada durante todo o jogo tem uma explicação: Gilson Kleina ainda não está treinando muito o setor ofensivo. A prioridade do treinador neste primeiro momento é a defesa. Mesmo assim, a Macaca continua sofrendo gols. São dois em duas partidas sob seu comando.

“A gente ainda não priorizou o setor ofensivo. Trabalhamos, claro, mas estamos dando uma ênfase de trás para a frente. Quando você está trabalhando uma situação, e vê que a atuação contra o Vasco foi convincente, você tenta manter. Se começa a mexer, não consegue fazer uma avaliação. Tentamos fazer esse ajuste, tentamos melhorar. Vamos organizar o time durante o campeonato. Tenho certeza que o time ainda vai crescer”, prometeu o treinador.

PRÓXIMO JOGO
Ainda sem vencer na Série B e na zona de rebaixamento do campeonato, com apenas um ponto em quatro jogos, a Ponte Preta volta a campo já na quarta-feira, quando recebe o Cruzeiro, às 21h30, no Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas, pela quarta rodada.


Fonte: Futebol Interior