Ministério Público do Trabalho investigará CBF após denúncias


Ministério Público do Trabalho investigará CBF após denúncias contra Caboclo

Caso comprovadas as denúncias, o Ministério Público do Trabalho poderá fazer a CBF assinar um Termo de Ajustes de Conduta

Publicado em 07/06/2021
por Agência Futebol Interior

Rio de Janeiro, RJ, 07 (AFI) – Por conta das denúncias contra o presidente afastado Rogério Caboclo, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) entrou na mira do Ministério Público do Trabalho do Rio de Janeiro.

O MPT entrou em campo por conta das graves denúncias de assédio sexual e moral de uma empregada contra Caboclo. Como ela é empregada da CBF, a entidade entrou na mira, mas Caboclo, por então ser presidente da CBF, também poderá ser investigado.

Más notícias para Caboclo e CBF. (Foto: Leandro Lopes / CBF)

Más notícias para Caboclo e CBF. (Foto: Leandro Lopes / CBF)

Caso comprovadas as denúncias, o Ministério Público do Trabalho poderá fazer a CBF assinar um Termo de Ajustes de Conduta (TAC), com o objetivo de que condutas assim não se repitam. Em caso de recusa da CBF, pode ser condenada em uma Ação Civil Pública.

AFASTADO!
Rogério Caboclo foi afastado da presidência da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) por 30 dias. Esta foi a decisão preventiva tomada, neste domingo à tarde, pelo conselho de ética da entidade. O dirigente é acusado por uma funcionária de assédio moral e sexual.

Mas o conselho de ética ainda vai apurar as denúncias feitas pela funcionária e pode até mesmo ampliar a punição ao dirigente ou até mesmo demiti-lo da presidência. Com seu afastamento quem assume o comando é o Coronel Nunes (Antônio Carlos Nunes de Lima), vice-presidente mais velho.


Fonte: Futebol Interior