Online e grátis: programação de Festival Rumpilezz conta com shows, oficinas, docs e mais



Toda música brasileira é afro-brasileira. E é justamente com base nessa premissa, o Festival Rumpilezz – Música e Pensamento retorna com a sua 1ª edição nos dias 06 a 11 de julho, com programação gratuita e transmissão no YouTube da Rumpilezz. O evento contará, entre outros artistas, com a participação de Larissa Luz, Baco Exu do Blues, Lazzo Matumbi, Márcia Short, Mou Brasil e artistas internacionais “sob a batuta” do maestro Letieres Leite, idealizador do evento. O objetivo é difundir o Método de ensino musical UPB (Universo Percussivo Baiano), criado pelo maestro, e destacar o legado dos ritmos de matriz africana na constituição da música brasileira.

Foto: Paulo Oliveira / Divulgação

Promovido pelo Instituto Rumpilezz (formado pela Orkestra Rumpilezz, o programa educativo Rumpilezzinho – Laboratório Musical de Jovens e o Letieres Leite Quinteto), o Festival traz, à luz, os ritmos africanos que cruzaram o Oceano Atlântico sem perderem a sua essência e que, ainda hoje, seguem cadenciando a música popular brasileira. E, para além da música, a proposta do Festival é também ecoar a contribuição histórica das populações negras, nas diásporas africanas, na formação da cultura nas Américas.

A programação traz um Laboratório Experimental com Larissa Luz e outro com Baco Exu do Blues, que entoam canções próprias, repaginadas por um grupo de jovens formados pelo Programa Rumpilezzinho. “Esse Laboratório é uma experiência prática de tudo que os alunos vieram aprendendo, nos últimos anos, no Laboratório de Formação para Jovens baseado no Método UPB. Todo o processo criativo foi pensado e elaborado por eles: a concepção do arranjo, a percepção da estrutura rítmica, a ligação da música com sua ancestralidade e com os novos movimentos tecnológicos, até a mixagem e finalização de áudio”, destaca Letieres Leite, que assina a direção artística. Os videoclipes com as canções “Cante pra Chamar”, de Larissa, e “Oração à Vitória”, com Baco, serão apresentados ao público, respectivamente, nos dias 08 e 09 de julho, às 20h.

Já os cantores Lazzo Matumbi e Márcia Short são os convidados da Orkestra Rumpilezz em um show gravado e com transmissão no YouTube da Rumpilezz dia 11, às 21h. Mais cedo, às 20h, quem se apresenta é o Letieres Leite Quinteto com a participação do guitarrista e compositor Mou Brasil, referência de música instrumental autoral, jazz e afro.

O Festival também traz um Concerto Instalação ao vivo, no dia 10, às 20h, com a participação de Letieres Leite, artistas baianos e internacionais. “É um encontro de músicos de diversas tendências, gêneros, estilos e culturas, mas com um ponto em comum: trabalham com a música contemporânea desconstruída; a música espontânea e instantânea. Cada um vai propor uma textura, uma direção e não estaremos preocupados com problemas de delay e defasagem que acontece nas trocas musicais na internet. Ao contrário, vamos usar isso como motivo de observação e de estímulo para a criação coletiva”, explica o maestro e educador.

Entre os convidados já confirmados, o artista sonoro e guitarrista baiano Junix, que já colaborou com nomes como BaianaSystem, Arto Lindsay, Carlinhos Brown, Lucas Santtana e Cirque du Soleil; o produtor e DJ húngaro, Szabolcs Bognár; e o jazzista da Hungria, Hock Ernő. A produção do Concerto Instalação é do artista sonoro, pesquisador e produtor cultural Edbrass, coordenador do Low Fi – Processos Criativos.

A programação completa conta com duas Oficinas UPB Petrobras, sobre a aplicação do Método UPB, ministradas por Letieres Leite nos dias 06 e 07, das 14h às 17h, aberta a todos os públicos (transmissão via YouTube e sem limite de participantes). Também será criada uma playlist oficial, reunindo artistas de diversas nacionalidades e estilos musicais. E ainda a websérie OMOYA, dirigida por Urânia Munzanzu, com quatro episódios, abordando temas como o racismo na Axé Music, machismo e misoginia na música, além do próprio Método UPB de ensino e aprendizagem musical.

O Festival Rumpilezz – Música e Pensamento conta com patrocínio da Petrobras, por meio do Programa Petrobras Cultural, a partir da Lei Federal de Incentivo à Cultura, Ministério do Turismo, Governo Federal. Em sua primeira etapa, realizada em dezembro do ano passado, o Festival contou com dois webnários, reunindo pesquisadores baianos, da Nigéria e de Cuba, e uma oficina formativa de aplicação do Método UPB. Entre os participantes, a Professora Dra. Denise Carrascosa, a Professora Anne Rodrigues, o historiador, músico e educador Fabricio Mota, e a pesquisadora, percussionista e diretora da Banda e Projeto Social Didá, Víviam Caroline.





Fonte: iBahia