Pai do presidente da CBF foi pivô de homicídio por suposto assédio


Só no FI! Pai do presidente da CBF foi pivô de homicídio por suposto assédio em 1999

Carlos Alberto de Mello Caboclo, ex-diretor do São Paulo e hoje com 83 anos, passou por algo semelhante no interior de São Paulo

Publicado em 07/06/2021
por Agência Futebol Interior

Taubaté, SP, 07 (AFI) – As supostas acusações de assédio sexual, que afastou da presidência da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), Rogério Caboclo, e que estão sendo investigadas internamente pela entidade, fizeram voltar à tona um grave episódio envolvendo Carlos Caboclo, pai do “cartola assediador”.

Carlos Alberto de Mello Caboclo, ex-diretor do São Paulo e hoje com 83 anos, passou por algo semelhante no interior de São Paulo em 1999, mas com uma gravidade maior.

PAI ERA O TERCEIRIZADOR DO TAUBATÉ
Na ocasião, o pai do atual presidente afastado da CBF era o terceirizador do departamento de futebol profissional do Taubaté, que na ocasião disputava o Campeonato Paulista da A3.

Caboclo chegou ao Burro da Central pelas mãos de José Amilton Motta de Castro, que segundo o mesmo, teria experiências no marketing do Tricolor Paulista em anos anteriores.

Carlos Caboclo, pai do presidente afastado da CBF

Carlos Caboclo, pai do presidente afastado da CBF

CARLOS CABOCLO TERIA ASSEDIADO PSICÓLOGA DO CLUBE
Com a chegada de Caboclo, Castro que até então era o “homem-forte” do futebol da equipe do Vale do Paraíba acabou perdendo força e poder.

O que poucos ou quase ninguém sabia era que a então psicóloga do clube, Desdila Frade, teria um suposto envolvimento sentimental com Castro e que Caboclo teria não só assumido o futebol, como também teria se engraçado pela psicóloga.

O caso acabou indo parar nas páginas policiais. Após um empate diante do Rio Preto (0 x 0), já pela segunda fase da competição, dentro de uma sala do clube, Castro entrou armado e matou a psicóloga.

Carlos Caboclo também foi atingido, mas foi socorrido e acabou se salvando. Castro responde pelo homicídio e o processo ainda corre na Comarca de Taubaté (Processo:- 0014877-50.1999.8.26.0625).

CABOCLO PAI TERIA ASSEDIADO
OUTRAS MULHERES NO TAUBATÉ

O pai do presidente continuou a frente do Burro da Central por mais dois anos, e o que se comenta até hoje é que outras duas secretárias também foram cortejadas pelo mesmo.

Segundo um jornalista, que trabalhava na cobertura diária do clube, o “método” utilizado por pai e filho eram bem semelhantes, “no domingo, quando ouvi a gravação do presidente da CBF parece que eu tinha voltado 21 anos no tempo”, disse o repórter que preferiu não se identificar e que atualmente não trabalha mais em Taubaté.

As duas secretárias também não estão mais trabalhando no clube.


Fonte: Futebol Interior