Praia, gastronomia e cultura: o que o completo bairro do Rio Vermelho tem a oferecer



Tem bairros que são pontos turísticos por si só. Não precisa necessariamente ter uma construção histórica ou um museu, por exemplo, mas só o passeio pelo local já vale o dia. E é assim o Rio Vermelho, para quem vem conhecer Salvador. 

Dá para passar um dia inteiro pelo bairro, conhecido especialmente pela boemia. Para quem curte a vida diurna, a praia do Buracão é uma das mais disputadas da região. É lá que fica o charmoso Blue Praia Bar, que garante uma grande experiência de praia, para quem quer passar o dia relaxando com vista para o mar.

Tão atrativa quanto o Buracão, tem também a Praia da Paciência, mas que é o oposto da vizinha badalada: tranquilidade e piscinas naturais, perfeita para ir com a família.

Difícil enumerar todas as possibilidades que a vida noturna do Rio Vermelho oferece. Desde os famosos Largos – o da Mariquita, onde fica o Acarajé de Cira, e o de Santana, que abriga o Acarajé da Dinha -, até os bares, restaurantes e “vilas”, como o Eco Square e a Vila Caramuru, espalhados pelo bairro.

Com a pandemia da Covid-19, a prefeitura de Salvador desenvolveu, através da Secult, o Selo Verificado!, onde as empresas dos segmentos de hospedagem, agências de turismo, transportadoras, centro de convenções, bares e restaurantes, são avaliadas se estão adotando protocolos de prevenção do contágio da COVID-19.

Ou seja, o turista que vier à capital baiana poderá procurar nas empresas turísticas e estabelecimentos os selos, o que dará uma segurança do cumprimento das medidas.

A cultura também tem muito espaço no Rio Vermelho. Além das casas de eventos que, por hora, não estão funcionando, o bairro hospeda, por exemplo, a Casa do Rio Vermelho, última residência do escritor Jorge Amado e sua companheira Zélia Gattai.

O local é um memorial sobre a vida e a obra do casal. A casa, comprada em 1960 com o dinheiro da venda dos direitos do livro “Gabriela, Cravo e Canela”, logo se tornou um ponto de encontro de artistas, intelectuais e ativistas políticos. Passaram por lá nada menos do que Glauber Rocha, Pablo Neruda, Tom Jobim, Dorival Caymmi, Sartre e Simone de Beauvoir, entre outros. 

Os ambientes mantêm as características originais do imóvel e cada sala possui projeções com diferentes assuntos sobre a vida dos artistas. São mais de 30 horas de vídeos e projeções.

Esse é só um pequeno resumo de tudo que esse bairro incrível oferece. Para conhecer ainda mais sobre a história e os cantos do Rio Vermelho, acompanhe na próxima terça-feira (29), às 16h, a live do Visit Salvador da Bahia, transmitida no YouTube.

A transmissão contará com a presença de quem entende do assunto e os internautas podem interagir com os convidados através de perguntas e comentários que serão respondidos em tempo real.

Além disso, durante a live, o público terá acesso a contatos e informações de agências de turismo receptivo, associados a ABAV, que realizam passeios e visitas no Rio Vermelho. Com isso, quem estiver planejando vir para Salvador, já pode entrar em contato com as agências para planejar um dia incrível no bairro boemia. 

Gostou das dicas? Detalhes e mais informações sobre os roteiros e experiências apresentadas nas Live Tours podem ser acessadas no site salvadordabahia.com.





Fonte: iBahia