Pressionado, Corinthians recebe o Sport tentando manter tabu positivo


São Paulo, SP, 23 (AFI) – Ainda sem apresentar bom futebol e se encontrar na competição, o Corinthians encara o Sport nesta quarta-feira, às 19h, na Neo Química Arena, pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro. Se dentro e fora de campo as coisas não estão boas, o torcedor corinthiano ao menos tem um tabu para se apegar: O Timão não perde em casa para o Sport há 14 anos, a última vez foi 2007, justamente no ano do rebaixamento do clube.

Até agora, a equipe comandada por Sylvinho ocupa somente a 11° colocação na tabela com apenas cinco pontos. São duas derrotas, dois empates e apenas uma vitória. O início de trabalho sofrível já pressiona o treinador recém chegado.

COM NOVO AUXILIAR

Na tarde da última terça-feira, a equipe realizou treinamento para o confronto. A maior novidade talvez tenha sido a promoção do ex-meio-campista Alex Meschini, que até o fim de semana era coordenador da base, iniciou trabalho como auxiliar técnico de Sylvinho.

OS MENINOS PARTICIPARAM

Cinco atletas das categorias de base do clube participaram do treino: o goleiro Yago, o lateral-direito Igor Formiga, o lateral-esquerdo Luan Vitor, e os meios-campistas Emerson e Du Queiroz.

PROVÁVEL ESCALAÇÃO

A equipe que Sylvinho deve colocar em campo tem: Cássio; Fagner, João Victor, Gil e Fábio Santos; Cantillo, Gabriel e Roni; Gustavo Mosquito, Mateus Vital e Jô.

POLÊMICAS EXTRA CAMPO

Se a situação dentro de campo não é boa, fora dele as coisas também não ajudam. O lateral Danilo Avelar se envolveu em uma polêmica em no chat de um jogo online. O atleta proferiu ofensas racistas a outro jogador. Torcedores pressionam a diretoria para que mandem o atleta embora, o clube diz ainda estar investigando o caso e que tomarão uma decisão em breve.

O jogador assumiu o erro e usou sua conta do Instagram para pedir desculpas.

Confira o conteúdo da postagem na íntegra:

“Fala, galera. Venho aqui falar para vocês sobre a injúria de conotação racial que tem rolado pelas redes sociais atrelada ao meu nome.

Antes de mais nada, quero admitir o meu erro. O que eu escrevi durante a partida não condiz com o que penso e o que vou ensinar a meu filho.

Todos sabem que eu jogo CS:GO e, em uma das partidas, fui ofendido por um jogador estrangeiro na minha condição de brasileiro. Perdi a cabeça, mas, infelizmente piorei a situação: cometi o grave erro de escrever a um adversário uma frase de conotação racista.

Errei, falhei e me envergonho muito disso. Na nossa sociedade temos que abolir qualquer forma de racismo.

Gostaria de me desculpar com todos, sem exceção, mas sobretudo com a comunidade afrodescendente. De coração aberto, estou disposto a fazer desse erro um aprendizado honesto e integral.

Este caso me abriu os olhos para este grave problema em nossa sociedade. A reflexão que fica é que devemos fazer mais para combater o racismo com vigor e urgência, sem brechas nem exceções.

Também quero me desculpar com o Corinthians, uma instituição que desde sempre prega e luta pela igualdade, com a Fiel torcida e com meus companheiros de equipe.

Reitero, uma vez mais, que meu histórico e meu caráter não condizem com o que escrevi e que estou disposto a crescer, melhorar e mudar.

Abraços, Danilo Avelar.”


Fonte: Futebol Interior