Seleção SÉRIE B dirigida por quem venceu o Duelo de Campeões


Campinas, SP, 25 (AFI) – A briga por posições dentro do Brasileiro da Série B está cada vez mais emocionante. É disputa para entrar no G4 – zona de acesso – e guerra para sair da zona de rebaixamento. Este foi o roteiro da sexta rodada da competição, disputada nesta semana agitada – porque nesta sexta-feira já começa a sétima rodada.

O Náutico segue líder sob o comando do meia Jean Carlos. Mas empatou sem gols com o Londrina, do zagueiro Marcondes. No Clássico da Série B, o Cruzeiro venceu o Vasco com dois gols de Matheus Barbosa. O Goiás segue em alta com os gols de Bruno Mezenga. O técnico é Mozart Santos, do Cruzeiro, que venceu o ‘Duelo de Campeões’ na Série B.

O melhor mesmo é conferir abaixo os Craques da Rodada eleitos pelos colaboradores do Portal FUTEBOL INTERIOR.

Goleiro: Thiago Braga (Operário)

Pelo quarto jogo em seis rodadas, o Operário não tomou gol. Thiago Braga se manteve firme e parou todo ataque da Ponte Preta. A Macaca bem que pressionou, mas o goleiro do Fantasma esteve ali para defender chute rasteiro, de fora da área, cabeçada…

Lateral-direito: Apodi (Goiás)
Contratado recentemente pelo Goiás, já se firmou como titular e tem correspondido dentro de campo. Na vitória sobre o Avaí por 3 a 0, o jogador fez o primeiro gol goiano num lance em que encheu o pé e estufou as redes de Glédson. Apodi será peça importante no esquema tático de Pintado para a sequência da Série B.

Zagueiro: Marcondes (Londrina)

O Londrina pode estar na zona de rebaixamento e pode não ter vencido nenhuma, mas o zagueiro Marcondes não deu moleza ao ataque do líder Náutico, o segundo melhor da Série B com dez gols. Seguro, Marcondes marcou em cima, não deu espaço e garantiu o 0 a 0 no Estádio do Café.

Zagueiro: Allan (Sampaio Corrêa)
Seguiu à risca a orientação do seu técnico e tratou de se defender como pôde e como deu no empate sem gols contra o Brusque. Voltou para casa com a sensação de dever cumprido.

Lateral-esquerdo: Guilherme Biro (Coritiba)
Longe de ser um assombro pelo lado esquerdo, ele cumpriu sua missão de defender bem. Importante a vitória do Coxa, ainda tentando achar uma regularidade.

Volante: Rodrigo Andrade (Guarani)

Tomou conta do meio-campo do Guarani. Rodrigo Andrade jogou solto. Foi seguro atrás e ainda deu apoio na parte ofensiva. Em uma das suas descidas, mandou uma bomba no travessão. Foi um dos poucos jogadores que se salvaram no 0 a 0.

Meia: Diego Torres (CRB)
O meia argentino é diferenciado. Diego Torres é um dos destaques do CRB neste início de Série B e deixou sua marca em cobrança de pênalti na vitória do time alagoano sobre o Brasil de Pelotas, por 2 a 1, em Maceió. O jogador é muito técnico e deverá colaborar para que o time alvirrubro siga na parte de cima da classificação.

Meia: Jean Carlos (Náutico)

Foi a cabeça pensante do Náutico. Movimentou-se bem, alimentou o ataque e deu trabalho à zaga do Londrina. Jean Carlos se destacou, apesar do jogo sem tantas emoções e em gols que acabou com o 100% do líder alvirrubro.

Meia: Daniel Penha (Confiança)
Principal jogador ofensivo do Confiança. As jogadas perigosas passaram por ele, que também fez algumas finalizações, sempre que possível. Homem da bola parada, saiu dos seus pés cruzamento para o gol da vitória.

Atacante: Matheus Barbosa (Cruzeiro)
É um meia na verdade, mas foi peça chave na vitória sobre o Vasco, no primeiro ‘Clássico da Série A’. Marcou um gol de canela e outro num belo chute de fora da área. Ajudou a Raposa a sair da zona de rebaixamento e passar a sonhar com dias melhores e com posições acima na tabela, onde aparece apenas em 11.º lugar.

Atacante: Bruno Mezenga (Goiás)
Chegou como homem de confiança do técnico Pintado e tem despontado como um dos artilheiros da Série B. Na vitória sobre o Avaí, por 3 a 0, ele voltou a deixar sua marca e ajudou o time goiano a seguir dentro do G4. Mezenga, ex-Flamengo, tem faro de gol. Artilheiro nato.

Técnico: Mozart Santos (Cruzeiro)
Conseguiu montar a Raposa de tal maneira que manteve o controle sobre o Vasco, no primeiro duelos dos ‘campeões’ na Série B. Montou bem a Raposa para este clássico. O curioso é que saiu atrás no placar, mas manteve a mesma estratégia para, com merecimento, chegar à virada.
Seu time tocou a bola e buscou o gol no primeiro tempo e depois se defendeu bem para segurar a vitória no segundo tempo. O importante foi mesmo vencer e agora pode ganhar fôlego para crescer dentro da competição.


Fonte: Futebol Interior