Auxílio Emergencial cancelado: Prazo de contestação nos últimos dias


Na última semana, o Governo Federal inclui mais de 3 mil beneficiários na folha de pagamento do auxílio emergencial. Da mesma forma que pessoas são liberadas para receber as parcelas do benefício, outras são excluídas.

Para os cidadãos que tiveram o auxílio cancelado neste mês, já podem consultar a negativa e contestar a decisão até o próximo sábado (3). O procedimento é realizado totalmente pela internet e, em alguns casos, pode garantir o retorno ao programa.

Como fazer a contestação?

O interessado em realizar a contestação, deve acessar o site oficial do auxílio emergencial. Em seguida, é preciso informar os dados pessoais, como nome completo, nome da mãe completo, data de nascimento e o número do CPF.

Em seguida, o cidadão precisa confirmar a consulta para receber o status da negativa. Por meio disso, na parte inferior da página, basta selecionar a opção de contestar, afirmando o seu requerimento.

Você Pode Gostar Também:

Com isso, o sujeito deve aguardar um prazo de 15 a 30 dias para que o Governo analise o pedido. Posteriormente, para saber se foi novamente aprovado, basta realizar a consulta da mesma forma.

“Temos realizado uma operação abrangente, no sentido de que o auxílio emergencial seja pago à população mais vulnerável do país, e muito criteriosa, para evitar fraudes e repasses indevidos”, declarou o ministro da Cidadania, João Roma.

Calendário da terceira parcela do auxílio emergencial

Nascidos em Depósitos Saques
Janeiro 18 de junho 1 de julho
Fevereiro 19 de junho 2 de julho
Março 20 de junho 5 de julho
Abril 22 de junho 6 de julho
Maio 23 de junho 8 de julho
Junho 24 de junho 9 de julho
Julho 25 de junho 12 de julho
Agosto 26 de junho 13 de julho
Setembro 27 de junho 14 de julho
Outubro 29 de junho 15 de julho
Novembro 30 de junho 16 de julho
Dezembro 30 de junho 19 de julho

 

Veja também: FIM da 3ª parcela do auxílio emergencial e ministro celebra conclusão: “Trabalho Incansável”

Leia Também:

Está “bombando” na Internet:

Fonte: Notícias Concursos