Botafogo x CSA – Sob olhar do auxiliar, Fogão precisa manter nível do serviço


Rio de Janeiro, RJ, 26 (AFI) – Nesta terça-feira, o Nilton Santos será palco para um duelo de meio da tabela. O Botafogo recebe o CSA, às 21h30, pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro Série B – a partida foi adiada, pois o estádio recebia a Copa América. Após cinco jogos, os donos da casa venceram a primeira na estreia de Enderson Moreira. O treinador, porém, foi expulso e não comanda o time contra o “chato” CSA

O Botafogo é o 11° colocado com 18 pontos em 13 partidas. A distância para o G4 é semelhante à da zona de rebaixamento, mas menor. Os cariocas estão a cinco pontos do quarto Goiás e seis à frente da Ponte Preta, em 17°. O CSA tem os mesmos 18 pontos do Botafogo, só que leva vantagem no número de vitórias (5 a 4).

LUXEMBURGO NEGA CONTA COM DIRETORIA DO FOGÃO

SERVIÇO DIFÍCIL CONTRA VISITANTE INGRATO

Enderson Moreira chegou ao clube na última quarta-feira (21) e, mesmo sem tempo para treinar, comandou o importante triunfo sobre o Confiança por 1 a 0, na última rodada. A grande mudança, talvez, foi a postura. Sempre importante, para os jogadores, mostrarem serviço ao novo treinador.

Contra o CSA, porém, o técnico cumprirá suspensão após xingar bastante o quatro árbitro. Agora, cabe aos atletas imaginarem Enderson Moreira no banco de reservas e atuarem com intensidade e qualidade. Luis Fernando Flores assume à beira do gramado.

O adversário alagoano não é dos mais temidos, só que está à frente na tabela e pode complicar. Apesar da campanha irregular, com cinco triunfos e cinco tropeços, o CSA conquistou os três pontos nos últimos dois jogos como visitante contra Brusque (3 a 2) e Operário (2 a 0).

PROVÁVEIS ESCALAÇÕES

O Botafogo tem dúvidas. O zagueiro Kanu e o meio-campista Chay, ambos ausentes na vitória em cima do Confiança, aguardam a liberação do Departamento Médico para retornar ao time titular. O lateral-esquerdo Hugo, que testou positivo à Covid-19, é desfalque certo.

Assim como Warley, também expulso. O auxiliar-técnico Luis Fernando Flores deve, então, fazer apenas uma mudança. Na defesa, Mezenga continua como dupla de Gilvan e Gulherme Santos, na vaga de Hugo. Na faixa central, Kayque provavelmente será o escolhido para a função de Warley.

Para o duelo, Ney Franco não tem novos desfalques. Kevyn, Iury Castilho e Cristovam já estavam lesionados e ainda não se recuperaram. O problema, porém, pode aumentar na rodada seguinte. O CSA tem nove atletas pendurados, entre eles, três titulares: a dupla de zaga Lucão e Matheus Felipe e o volante Geovane.

A única dúvida, então, continua na armação. Contra o Vitória, no triunfo por 2 a 1, Bruno Mota começou como meio-campista e Dudu Beberibe foi a referência. Ney Franco, porém, pode optar por escalar Renato Cajá na meia e deixar Bruno Mota no ataque.

Confira também:





Fonte: Futebol Interior