Bruno Henrique leva a bola, troféu e comemora volta dos gols com ‘hat-trick’


Rio de Janeiro, RJ, 25 (AFI) – O atacante Bruno Henrique estava há cinco jogos sem marcar pelo Flamengo. Recém-recuperado de uma lesão na coxa esquerda, ele colocou fim ao jejum de gols em grande estilo. Marcou três gols – um “hat-trick” – dos cinco da goleada do Flamengo sobre o São Paulo, neste domingo, pela 13.ª rodada do Campeonato Brasileiro, no estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro.

No final do jogo, com sorriso no rosto, não escondendo o alívio pelos gols, Bruno Henrique fez questão de pegar a bola do jogo para levar para a casa. Além disso, ganhou um troféu como melhor em campo. “Estou muito feliz em voltar a marcar e ajudar o Flamengo. Satisfeito porque tive uma lesão que me deixou fora de jogos importantes e agora pude jogar bem. Voltei aos poucos, joguei mal alguns jogos, mas acontece. Eu nunca deixei de acreditar em mim, sei da minha qualidade e sei que posso ajudar o Flamengo”, explicou o grande destaque.

Bruno Henrique voltou ao time titular depois da lesão na vitória por 4 a 1 sobre o Defensa y Justicia, no meio da semana, pelas oitavas de final da Copa Libertadores. “O departamento médico do Flamengo é competente e conseguiu me colocar num jogo tão importante. Consegui voltar bem, com o apoio da Nação”.

É a terceira vez que Bruno Henrique faz três gols pelo Flamengo em uma partida. Em 2019, ele conseguiu o feito na vitória sobre o Ceará por 4 a 1, pelo Brasileirão. No mesmo ano, fez três na vitória sobre o Corinthians, também por 4 a 1.

Neste domingo, com os três gols marcados, teve o direito a escolher música para o programa Fantástico, da TV Globo. Homenageou MC Kevinho, que morreu em maio, quando caiu de um prédio no Rio de Janeiro. Escolheu a música “Bilhete Premiado”.

Após o terceiro gol de Bruno Henrique, uma confusão generalizada ocorreu entre as comissões técnicas. O chefe médico do Flamengo, Márcio Tannure, se dirigiu ao são-paulinos aos gritos de “Fala muito!”. Houve um tumulto geral entre jogadores e as comissões, que só terminou com a presença de seguranças. Tannure acabou expulso, junto com o preparador físico do São Paulo, Alejandro Kohan.


Fonte: Futebol Interior