Claudia Rodrigues pode ter um surto de esclerose após parada em tratamento, diz empresária



Adriane Bonato, empresária de Claudia Rodrigues, usou as redes sociais da atriz para falar sobre o estado de saúde dela, que segue internada no Hospital Albert Einstein, em São Paulo. Na gravação, a moça explicou que a artista precisou interromper o tratamento para a esclerose múltipla para poder receber a vacina contra a Covid-19.

Na oportunidade, Bonato ainda criticou o governo pela demora de três meses entre a primeira e segunda dose da vacina Pfizer – em alguns países, como Estados Unidos, o intervalo entre as duas reduziu para três semanas. Essa questão pode acabar ocasionando um surto de esclerose múltipla na veterana, já que ela precisa esperar esse período para poder retomar seu tratamento.

“Meu desespero é porque eu descobri uma coisa. A vacina da Pfizer ela pode ser tomada no intervalo de três semanas, e não três meses. O máximo é de três meses. Por que não optaram por três semanas para a Claudia?”, questionou.

E desabafou: “Eu não estou aqui para falar de política. Eu só queria que respeitassem a gente. Se tivessem escolhido três semanas, ela não estaria passando por isso. Ela não estaria correndo o risco de vida por conta de uma irresponsabilidade. Uma péssima gestão. É nosso direito e eu não tenho medo de ninguém”.

Adriane ainda explicou que Claudia retomará o processo contra a esclerose múltipla e precisará adiar a segunda dose do imunizante, que estava prevista para acontecer na próxima semana. O objetivo é impedir que o surto aconteça: “Se isso (o surto) acontecer as consequências podem ser trágicas. Já houve casos de óbitos por conta dessa quebra de protocolo. Amanhã ela vai fazer a medicação (da esclerose) para que esse surto não ocorra”, contou.

Veja:





Fonte: iBahia