Com queda nas fontes de renda, clubes brasileiros apostam em produtos licenciados


O período da pandemia não está sendo fácil para os clubes brasileiros no aspecto financeiro. A falta de público nos estádios, uma das principais fontes de renda de qualquer time, prejudicou os cofres de quase todos os times do país. Um estudo da Sports Value que analisou 30 clubes constatou um prejuízo conjunto de quase um bilhão de reais, considerando apenas o ano de 2020.

Com esse rombo orçamentário, os times estão tendo que encontrar novas formas de renda, o que tem promovido a ampliação do licenciamento de produtos com os símbolos dos clubes. Seguindo as tendências atuais, estes produtos vão muito além dos itens físicos, abrangendo também os serviços digitais.

O chip para celulares é um bom exemplo. Vários times já utilizam as redes de grandes operadoras para oferecer um produto personalizado, com planos de dados e ligações feitos para os torcedores. Muitos clubes também já entraram na onda dos bancos digitais. Os torcedores do Corinthians, do Atlético Mineiro, do Vasco, do Cruzeiro, do Flamengo, entre outros, podem abrir contas bancárias e receber cartões personalizados e descontos nos produtos para a torcida. Já existem até planos de saúde com a marca de alguns times e mais inovações estão surgindo: este ano, o Corinthians inaugurou um posto de gasolina temático com a venda de vários produtos do clube.

A tecnologia se tornou uma grande aliada do licenciamento. Uma mesma empresa, sediada em Santa Catarina, fornece serviços para auxiliar vários clubes brasileiros, como Corinthians, Goiás, Internacional, Sport, Palmeiras, Fortaleza, Avaí e Cruzeiro. Um software toma conta de todos os detalhes contratuais envolvidos no processo e calcula os valores devidos dos royalties. Além disso, a mesma empresa também oferece uma plataforma que conecta empresas interessadas na fabricação e venda de itens para torcedores aos clubes interessados em conseguir renda através do licenciamento.

A ascensão dos produtos digitais não quer dizer que  os produtos físicos licenciados estejam em baixa. Um levantamento feito pelo portal SweetestHome mostrou que a busca dos brasileiros por presentes personalizados na internet foi bem grande durante a pandemia, tendo um dos maiores níveis históricos já registrados em maio de 2020, logo no início das medidas de isolamento. Com a impossibilidade de contato físico, muitos buscaram formas de agradar as pessoas amadas através deste tipo de produto, que tem um lado afetivo bem forte, o que abriu espaço para aumentar a renda dos times de futebol.

Há diversas lojas online especializadas em produtos licenciados de clubes brasileiros, que fazem muito sucesso nas datas comemorativas quando existe o costume de trocar presentes. As opções são várias: almofadas, abridores de garrafa, faqueiros, jogos de cama, álbum de fotos, chaveiros, bolsas térmicas, cadernos, canecas, copos, chinelos, pen drives, guarda-chuvas e muito mais.

Confira também:





Fonte: Futebol Interior