Conta de luz fica mais cara em 14 estados após reajuste anual


A seca que está atingindo o país neste ano é um dos motivos para um novo aumento da conta de luz em pelo menos 14 estados do país. Somente neste mês a bandeira vermelha está causando um aumento na conta ao consumidor, pois agora cada 100 kWh consumidos custam R$ 9,49 e anteriormente chegava até R$ 6,24.

Porém, a conta de luz também ficou mais cara por um outro motivo: o reajuste anual das tarifas de concessionárias de energia elétrica, empresas que atuam provendo o serviço em diversos estados do país.

De janeiro até o dia 6 deste mês, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) já atualizou os preços para 31 distribuidoras que atendem a 14 estados do Brasil. Outros estados ainda não tiveram reajustes, mas tudo indica que em breve terão. De acordo com a Aneel, as empresas que ainda não fizeram reajustes devem anunciar novos valores em breve.

Ao todo, as empresas que já anunciaram os reajustes das tarifas de energia elétrica (conta de luz) passaram por correções de 1,28% para 15,29%. Entre os estados com maior percentual de reajuste, a lista é composta por São Paulo, Paraná e Minas Gerais, de 10,64% até 15,25%.

E por que o preço da conta de luz subiu?

O motivo para as revisões tarifárias pode variar quando se analisa cada empresa, também conforme os custos que estão envolvidos para a oferta de energia no período. Geralmente nas estimativas de custo, a Aneel leva em conta a região em que opera cada empresa de energia elétrica.

Para começar, a Aneel faz uma audiência pública, na qual as empresas realizam as propostas para reajustar os índices de tarifas. Após terminar a análise, serão fixados os valores definitivos e as datas com os preços que entrarão em vigor.

Você Pode Gostar Também:

Entre os fatores cruciais para os ajustes de energia elétrica, a Aneel citou:

  • Efeitos do IGP-M;
  • Despesas relacionadas a transporte, aquisição e distribuição de energia;
  • Créditos referentes a PIS/COFINS;
  • Empréstimo da Conta-Covid (este financiamento foi criado durante a pandemia do COVID-19).

Cada companhia leva em conta uma série de fatores para determinar o reajuste que será necessário. Por esse motivo, o tamanho do reajuste não é o mesmo para todas as empresas.

Mais brasileiros devem atrasar contas de energia

O aumento das tarifas de energia elétrica em metade dos estados do país deve impactar as contas dos brasileiros. Em um levantamento que foi feito pelo Serasa, a inadimplência em serviços básicos já atinge 22,3%, em dados levantados ainda em maio.

Uma das justificativas do Governo Federal para o aumento da conta de luz é o agravamento da crise hídrica e que encarece as contas de energia para todas as regiões do Brasil. Esse fator tem sido chave para aumentar a inadimplência no país, não apenas para a energia elétrica, mas também para as contas de água e gás.

Leia Também:

Está “bombando” na Internet:

Fonte: Notícias Concursos