Criciúma-SC x Figueirense-SC – Quem vencerá o primeiro clássico na Série C?


Florianópolis, SC, 22 (AFI) – A nona rodada do Campeonato Brasileiro Série C será aberta em grande estilo com o clássico entre Criciúma e Figueirense. O duelo será nesta sexta-feira, às 16h, no Estádio Heriberto Hulse, em Criciúma (SC).

O Criciúma perdeu sua invencibilidade e perdeu os dois últimos jogos contra Botafogo-SP, por 3 a 1, e Mirassol-SP, por 2 a 0, ambos fora de casa. Com isso, perdeu sua ‘gordura’, mas se manteve no G4 com 14 pontos, em quarto lugar.

O Figueirense está há dois jogos sem perder. Venceu o São José-RS por 2 a 0 e empatou sem gols com o Botafogo-SP, ambos em casa. Com dez pontos, a partida é encarada como decisiva, pois pode aproximar o time tanto do G4 quanto do Z2. O Paraná é quem abre a zona do rebaixamento com apenas três pontos a menos.

Este será o primeiro clássico na terceira divisão nacional. A última vitória do Criciúma foi em 13 de fevereiro de 2016, por 2 a 0 no Campeonato Catarinense. Desde então, são seis vitórias do Figueirense e nove empates. No Heriberto Hulse, a situação é ainda pior, com a última vitória do Tigre em 2014, por 1 a 0, pela elite do Campeonato Brasileiro.

CRICIÚMA

A boa notícia é que Paulo Baier não terá desfalques para o confronto, marcado para as 16h desta sexta-feira. Pelo contrário, poderá contar com o Arilson, que está recuperado de lesão e deve voltar ao time titular. Também terá à disposição o atacante Silvinho, regularizado no BID da CBF.

O técnico destacou a evolução do time, que estava em momento ruim quando assumiu após rebaixamento no estadual.

“Há dois meses quando cheguei eu assumi 14 jogadores e o Criciúma estava no fundo do poço. Alguns diziam que cairíamos para a Série D ou que seria bom apenas ficar na Série C, mas estamos no G4 desde o começo. Será que o trabalho é tão ruim?”, questionou.

FIGUEIRENSE

Para montar a escalação, o técnico Jorginho não poderá contar com sete jogadores, todos no departamento médico. Os zagueiros Lucas Cezane e Edson Henrique, os volantes Patrick, Carlos Gabriel e Alê Santos, e os meias Guilherme Garré e Bruno Montebello.

“Agora já temos o Criciúma, que é um time forte, organizado, vamos ter dificuldades. Precisamos dessa sequência, buscamos um grande resultado fora. Vacilamos no começo da competição, agora não tem muita brecha para erros”, disse o atacante Diego Tavares.


Fonte: Futebol Interior