Endividados: especialista dá 5 dicas para gestão de empresas em crise



A pandemia do Covid-19 atingiu, e muito, a rotina de micro e pequenos empreendedores. Atualmente, são muitas contas e pouco dinheiro. Mas, como lidar com essa situação e não fechar as portas? Diante de tantos casos, o contador Alison Santana – também especialista em tributos e sócio da Impacto Contabilidade –  fez uma lista 5 dicas que podem ajudar e muito os empreendedores na gestão das finanças.

Identifique suas dívidas

Toda e qualquer dívida possui juros, simples ou composto, seja com fornecedores, impostos, banco. Escreva ou faça uma planilha e em seguida calcule o valor total de cada dívida e veja quanto de fato está pagando de juros por cada uma. Cuidado! Às vezes um número percentual não significa muita coisa, então tenha atenção a cada centavo porque pode fazer diferença.

Como você administra o dinheiro do seu negócio? Aqui você deve levar em conta absolutamente todos os custos fixos e variáveis: aluguel, energia, material de limpeza, de escritório, assessorias, sistemas, etc. Inicialmente decida quanto vai precisar para a sobrevivência diária, quais são as necessidades básicas da sua empresa e veja o quanto sobra para pagamentos mínimos das dívidas. Evite ao máximo gastos supérfluos.

Com sua vida financeira “organizada”, tente renegociar as dívidas dentro de um plano que caiba no seu orçamento. Além de obter melhores taxas de juros, você pode se livrar de multas, cobranças indevidas e até processos judiciais. 

De preferência, pague aquelas contas que têm as taxas de juros mais altas. No entanto, caso tenha uma dívida a juros mais baixos, mas que traga muita dor de cabeça (como ligações frequentes do credor, por exemplo), comece por ela. O mais importante nesse momento é ter o máximo de controle.

Se mantenha fiel ao seu planejamento e assim que pagar um conjunto de dívidas, comece em seguida a quitar as demais. É fundamental manter-se longe dos gastos excessivos e economizar deve se tornar um hábito para o progresso do seu negócio.





Fonte: iBahia