Funcionários da Equatorial são acusados de saquear carga em acidente com carretas

Funcionários da Equatorial Alagoas são acusados de furtar produtos de uma carreta que se envolveu em um acidente na tarde deste domingo (18), em um trecho da BR 316, nas imediações do Povoado Porangaba, Km 217, em Atalaia, no interior de Alagoas. Vídeos e áudios que circulam pelas redes sociais, mostram dois  trabalhadores circulando no…

Funcionários da Equatorial Alagoas são acusados de furtar produtos de uma carreta que se envolveu em um acidente na tarde deste domingo (18), em um trecho da BR 316, nas imediações do Povoado Porangaba, Km 217, em Atalaia, no interior de Alagoas. Vídeos e áudios que circulam pelas redes sociais, mostram dois  trabalhadores circulando no local do acidente com caixas que conteriam bolachas, carga de uma das carretas.

De acordo com informações repassadas pela PRF, a colisão envolveu quatro carretas e um dos condutores sofreu lesões graves, sendo encaminhado a uma unidade hospitalar. Uma das carretas segue obstruindo um trecho da rodovia e sua remoção deverá ocorrer na manhã desta segunda (19). Agentes da PRF estão no local controlando o trânsito.

O acidente ocorreu por volta das 15h20, mas o vídeo recebido pelo Alagoas 24 24 horas mostra dois trabalhadores uniformizados, à noite, caminhando pela rodovia carregando duas caixas que são colocadas dentro do veículo da companhia energética. Pelo vídeo não é possível determinar se os funcionários pegaram ou ganharam as caixas.

A reportagem entrou em contato com a companhia, que emitiu a seguinte nota:

Sobre o registro de um vídeo com relação à conduta de prestadores de serviços da distribuidora que supostamente estavam saqueando mercadorias após um acidente na BR 316, neste domingo (18), a Equatorial Energia Alagoas esclarece que irá apurar o fato e sendo constatado a empresa irá tomar as providências cabíveis.

Por fim, a distribuidora salienta que oferece treinamentos aos seus funcionários e posturas como essa, que não são adequadas, não fazem parte dos procedimentos da empresa.   

Fonte: Alagoas24horas