Governo poderá fazer cortes entre 3ª e 4ª parcela


O Governo Federal anunciou nesta quinta-feira (15) a antecipação do calendário da quarta parcela do Auxílio Emergencial. Essa certamente é uma grande notícia para milhões de pessoas que estavam esperando por esse dinheiro. No entanto, nem todos esses brasileiros devem receber de fato a quantia do programa.

É que segundo informações do próprio Governo Federal, o Dataprev está realizando observações nas contas de cada um dos 37 milhões de cidadãos que estão recebendo o programa. A ideia é cortar do projeto as pessoas que possivelmente não estejam atendendo mais todos os critérios do benefício.

De acordo com as informações oficiais, o Dataprev e a Controladoria Geral da União (CGU) realizaram mais de 2 milhões de cortes desde o início dos pagamentos do programa ainda em abril deste ano. E o plano é continuar neste ritmo para tentar evitar ao máximo que as fraudes continuem ocorrendo.

É que de acordo com a própria CGU e também com o Tribunal de Contas da União (TCU) o Governo acabou pagando bilhões de reais de forma indevida nos repasses do programa no ano passado. A ideia do Palácio do Planalto é evitar que isso aconteça novamente este ano. Por isso, eles estão apostando em mais rigor.

De acordo com informações de bastidores, técnicos do Dataprev estão analisando as contas dos trabalhadores quase que semanalmente. É por isso que existe a chance de que pessoas que receberam as três primeiras parcelas acabem não recebendo a quantia do quarto ciclo, que acabou de passar por uma antecipação.

Qual a saída?

Essa informação acaba deixando muitos trabalhadores preocupados. Afinal, eles acabam não tendo certeza de que receberão o dinheiro do quarto ciclo. Uma dica importante é ficar de olho no site oficial da consulta do programa.

Você Pode Gostar Também:

Ao inserir os dados pessoais por lá, o trabalhador vai saber se o benefício está ativo ou cancelado. Em caso de bloqueio, ele também poderá ter a oportunidade de saber o motivo do cancelamento do programa.

E aí neste caso, se ele discordar desse argumento do Dataprev, ele vai ter a oportunidade de contestar. E segundo as informações oficiais, ele tem 10 dias úteis para fazer isso. Pelo menos é isso que informa o Dataprev.

Auxílio Emergencial

Nas redes sociais, muita gente que passou por bloqueio está criticando duramente o Dataprev. Eles argumentam que os motivos que o órgão está apresentando para os cancelamentos seriam irreais.

Há pessoas, por exemplo, que dizem que pararam de receber o benefício porque o Governo alegou que eles foram morar no exterior ou estão presos em regime fechado. No entanto, esses cidadãos argumentam que isto não seria verdade.

Na semana passada, o Governo Federal anunciou oficialmente a prorrogação do Auxílio Emergencial por mais três meses. E esse tempo adicional também contará com as análises do Dataprev em todas as milhões de contas do programa.

Leia Também:

Está “bombando” na Internet:

Fonte: Notícias Concursos