Luto! Morre o primeiro presidente campeão da história da Chapecoense


Chapecó, SC, 14 (AFI) – Faleceu nesta quarta-feira, Arthur Badalotti, quarto presidente da história da Chapecoense e primeiro campeão com o clube. Badalotti foi eleito em 1976 e foi Campeão Catarinense em 1977.

Natural de Erechim (RS), o ex-presidente nasceu em 1930 e faleceu aos 91 anos. Ele estava internado há alguns dias.

UMA VIDA A CHAPECOENSE

Arthur fixou residência em Chapecó aos 20 anos de idade. Era empresário, chegou a ser vereador 1982 e em 2011 recebeu o título de Cidadão Chapecoense.

Dedicou boa parte da vida à comunidade e esteve envolvido em causas educacionais, políticas e principalmente do esporte. Ele teve cinco filhos. O clube emitiu uma nota em site oficial prestando condolências e homenagens ao ex-presidente.

Confira a nota na integra:

A Associação Chapecoense de Futebol se despediu, nesta quarta-feira (14), de um dos seus grandes líderes e apoiadores: o senhor Arthur Badalotti. Quarto presidente do clube, eleito em 1976, Badalotti esteve à frente da agremiação alviverde na conquista do primeiro título da sua história: o Campeonato Catarinense de 1977 – sacramentado com vitória por 1 a 0 sobre o Avaí. 

Além de entusiasta do esporte e apaixonado pelo Verdão, Badalotti – que firmou residência em Chapecó aos 20 anos – dedicou boa parte da sua vida à comunidade, tendo participado ativamente de frentes políticas, empresariais, esportivas e educacionais. O amor pela Chapecoense e a devoção ao clube, por sua vez, foram ensinados aos filhos e netos, que seguem honrando e mantendo o legado de incondicional amor e dedicação.
Diante da triste e irreparável perda, a Chapecoense – em nome da sua diretoria, dos seus colaboradores e de toda a sua torcida – manifesta o profundo pesar e os mais sinceros sentimentos, além do desejo de força a todos os familiares e amigos.

Por todos os esforços prestados ao clube e por sempre defender, com afinco, a nossa essência e os nossos valores, a memória e o respeito à história do Sr. Arthur Badalotti serão eternos. 


Fonte: Futebol Interior