Pia Sundhage: Conheça a 1ª técnica estrangeira da Seleção Brasileira de futebol feminino



O primeiro jogo da Seleção Brasileira de futebol feminino será realizado nesta quarta-feira (21). A estreia, que faz parte da primeira fase do campeonato, será contra a China. E muitos brasileiros ficaram curiosos ou se perguntando quem é essa nova técnica e quais são as estratégias pensadas por ela para o time. Estamos falando da sueca Pia Sundhage, de 61 anos.

A técnica participa das Olimpíadas pela quinta vez e, para as pessoas que já a conhecem, Pia é uma mulher de poucas palavras, mas com opiniões fortes. Antes de tudo, a sueca já é considerada um marco para a seleção brasileira, porque é a primeira estrangeira a assumir o cargo. Anteriormente, somente brasileiros ocupavam os postos de técnicos e técnicas da seleção feminina. Em termos práticos, desde 1986, foram 17 treinadores, sendo 16 homens e duas mulheres, Emily Lima e a própria Pia.

A treinadora chegou em 2019, após a eliminação do Brasil na Copa do Mundo e desde o anúncio, as expectativas são enormes em relação a performance da sueca. Um exemplo disso é  desempenho das atletas sob o comando dela. 

Em 2020,  foram 5 jogos sob o comando de Pia, sendo 2 vitórias, 2 empates, 16 gols marcados e apenas 1 derrota, com 3 gols sofridos. Com isso, é esperado pela torcida que a técnica leve a seleção feminina à final das Olimpíadas de Tóquio. O Brasil ainda não conquistou o ouro neste campeonato, levou apenas prata em Atenas (2004) e em Pequim (2008).

Pia Sundhage é a primeira técnica estrangeira no comando da Seleção feminina (Foto: Divulgação/CBF)

História em outras seleções

A coach é uma profissional que tem chamado atenção de muitos especialistas e comentaristas. Em 2008, ela foi técnica da seleção dos EUA de futebol feminino, equipe pela qual foi bicampeã olímpica e vice-campeã da Copa do Mundo, sem contar na medalha de prata conquistada em 2016, comandando o time da Suécia.

Sobre a seleção, após a convocação das atletas, Pia foi direta: “O foco principal é o ataque, precisamos entender como quebrar a defesa dos adversários e estabelecer uma maior conexão nas jogadas. Temos boas jogadoras e sei que vamos fazer o melhor”, declarou a técnica durante coletiva de imprensa na Confederação Brasileira de Futebol (CBF)

Eleita como melhor treinadora de 2012 pela Fifa,  Pia ainda não tem fluência em português. Mas, ainda em entrevista, falou sobre as possibilidades do Brasil no campeonato. 

“É importante estarmos preparadas porque ninguém é invencível, nós temos chance. É preciso saber, contra qualquer adversário, que estamos prontas. Essa é a chave”, declarou Pia.

O Brasil faz parte do grupo F juntamente com a China, Holanda e Zâmbia. E nessa primeira semana, os jogos serão nos dias 21, 24 e 29 de julho. Os times apontados como favoritos da competição são os EUA e Alemanha e parte dessas histórias foi construída sob o comando de Pia. Em breve, vamos descobrir se o Brasil também fará parte deste pódio.





Fonte: iBahia