Polêmica no judô e classificações: confira o resumo da madrugada desta quarta (28)



Mais uma noite e madrugada agitada para os atletas brasileiros. Dessa vez, os atletas do país não trouxeram medalhas – o pódio estava em disputa na natação -, mas muitos se classificaram para as fases eliminatórias. No judô, uma polêmica envolvendo a arbitragem na luta de Maria Portela deixou a comunidade do esporte revoltada. Confira o resumo:

Havia expectativa para uma medalha de Leonardo de Deus na final do 200m borboleta após ele fazer o segundo melhor tempo na fase classificatória. No entanto, o nadador ficou apenas em sexto.

No revezamento 4x200m, a equipe brasileira ficou em 8º.

O brasileiro Rafael Macedo sofreu um ippon aos 30 segundos e caiu na 1ª rodada das Olimpíadas. Mas o que virou assunto na madrugada no mundo do judô foi a eliminação de Maria Portela. 

Isso porque a derrota da atleta nas oitavas de final da categoria até 70kg causou revolta internacional, entre ex-lutadores e especialistas que acompanharam o combate diante de Medina Taimazova, do Comitê Olímpico Russo.

O lance polêmico foi um Ippon que a brasileira teria anotado faltando menos de um minutos para o fim da luta, revisado no vídeo e não dado. Para diversos ex-atletas, não há dúvidas de que a pontuação máxima deveria ter sido assinalada.

A dupla Ana Patricia e Rebecca perderam para a dupla da Letônia. Agora, decidem a classificação na sexta-feira (30).

As brasileiras Laura Pigossi e Luisa Stefani bateram as americanas no tênis e garantiram vagas nas semifinais. Com isso, garantiram a disputa por uma medalha – seja bronze ou ouro. 

Marcus D’ Almeida avançou às oitavas de final do tiro com arco. Ele conseguiu o melhor resultado de um arqueiro brasileiro em Olimpíadas.

Ana Sátila garantiu vaga na semifinal do C1 com a 4ª melhor marca das eliminatórias.

O baiano Keno Marley avançou às quartas de final do meio-pesado (75kg a 81kg) 





Fonte: iBahia