Pressionado, treinador descarta pedir demissão de time da Série B


Ponta Grossa, PR, 08 (AFI) – A eliminação na semifinal do Campeonato Paranaense para o Londrina na última terça-feira aumentou a pressão em cima de Matheus Costa, mas o treinador descartou entregar o cargo no Operário.

“Se eu sentir que não tenho mais recursos para ajudar, peço pra sair. Estou seguro disso e só vou sair se as pessoas acima de mim decidirem que eu saia”, disse Matheus Costa, que em janeiro renovou seu contrato até o fim de 2021.

Apesar do Operário não vencer há cinco partidas, o treinador se diz “tranquilo” no cargo e usou o exemplo do alemão Jürgen Klopp, que demorou três temporadas para faturar o primeiro título no Liverpool-ING.

“Precisamos dar exemplo do que acontece. Klopp ficou três anos no Liverpool sem ganhar nada. No Brasil isso jamais aconteceria. Estou muito tranquilo. No Brasil você pode ter resultados positivos, conquistas marcantes, mas se você fica dois jogos sem vencer já é pressionado”, afirmou.

Para diminuir a pressão, Matheus Costa sabe que precisa ganhar do Brasil de Pelotas, às 11 horas deste sábado, no Estádio Hermano Krüger, pela décima rodada da Série B do Brasileiro.

A sequência negativa fez o Fantasma despencar na tabela de classificação e cair para o 11º lugar, com 12 pontos.

Confira também:





Fonte: Futebol Interior