Remo 1 x 0 Cruzeiro – Com gol de voleio, Leão vence, sobe na tabela e afunda a Raposa na Série B


Belém, PA, 20 (AFI) – O Cruzeiro conheceu o sétimo tropeço consecutivo na Série B do Campeonato Brasileiro, viu a pressão aumentar em cima do técnico Mozart e ficou ainda mais ameaçado de rebaixamento ao perder para o Remo por 1 a 0 na noite desta terça-feira, no estádio Baenão, pela sétima rodada.

Com o resultado, o Cruzeiro ficou com 11 pontos, ameaçadíssimo de queda. O Remo, por outro lado, engatou a terceira vitória seguida e foi aos 16, se distanciando da degola. No retrospecto, o time paraense venceu o rival pela quinta vez. Ainda teve quatro empates e apenas um triunfo do time celeste.

A má fase do Cruzeiro ficou evidente no estádio Baenão. Um torcedor colocou um fantasma com o símbolo do time mineiro e conduziu pelo campo nos minutos finais do duelo.

FICOU DIFÍCIL!

​Pressionado no cargo, o técnico Mozart apostou em um time cascudo, com o retorno de Rafael Sóbis, para tentar dar um ponto final na sequência negativa na Série B do Campeonato Brasileiro. Por outro lado, o treinador não pôde contar com Marcelo Moreno, que não viajou por causa de um problema de saúde na família.

Em campo, a experiência dos jogadores do Cruzeiro não foi suficiente para segurar a equipe do Remo. O jogo estava equilibrado até que Rômulo saiu jogando errado e cedeu o contragolpe para o adversário. Aos 23 minutos, Thiago Ennes apareceu bem pela direita, após passe de Felipe Gedoz, e cruzou na medida para Victor Andrade, ex-Santos, que acertou um lindo voleio para superar o goleiro Fábio.

Remo derrota o Cruzeiro no Baenão

O time celeste foi presa fácil praticamente em todo o primeiro tempo e resolveu assustar o Remo aos 31 minutos em uma tentativa de Matheus Barbosa, rente à trave. A lentidão na transição de jogadas era evidente no Cruzeiro e ajudou muito o sistema de marcação do Remo, que fez o básico para ir ao intervalo na frente do placar.

DEU LEÃO!

No segundo tempo, o Cruzeiro mudou de atitude, foi para cima do Remo, mas comprovou que a fase não está boa. Logo de cara, Bruno José deixou Rafael Sobis, livre, na marca do pênalti. O atacante meio que escorregou e jogou para fora. Mais tarde, Rômulo tentou um cruzamento sem muita pretensão, mas viu a bola carimbar o travessão de Vinícius.

Diferente do desempenho do Cruzeiro na etapa inicial, o Remo não ficou apenas assistindo e por pouco não ampliou. Erick Flores fez o que quis pela defesa adversária e deixou para Felipe Gedoz, que mandou próximo ao gol de Fábio. A situação do time mineiro piorou ainda mais aos 23 minutos, quando Matheus Barbosa perdeu a cabeça, após levar um chapéu, fez falta dura em Gedoz e acabou expulso.

Com um jogador a menos, o Remo apenas administrou a vantagem para confirmar mais três pontos na luta contra o rebaixamento na Série B. O time paraense ainda poderia ter feito mais se não fosse o goleiro Fábio.

PRÓXIMOS JOGOS

Na próxima rodada, o Remo enfrenta o Londrina na sexta-feira, às 16h, no estádio do Café, em Londrina (PR). No sábado, às 16h30, o Cruzeiro visita o Vila Nova, no OBA, em Goiânia (GO).

Confira também:





Fonte: Futebol Interior