Reunião deve cravar valores médios do novo Bolsa Família


O Presidente Jair Bolsonaro deve participar de uma reunião com o Ministro da Economia, Paulo Guedes, nesta sexta-feira (30). De acordo com o chefe de estado, a pauta do encontro deve ser o novo Bolsa Família. a expectativa é que eles batam o martelo sobre os valores médios do benefício em questão.

Nesta semana Paulo Guedes teve um encontro com o Ministro da Cidadania, João Roma. Os dois também conversaram sobre esse assunto. Eles chegaram na conclusão de que o valor do programa novo deve respeitar a questão do teto de gastos. Mas ao sair do encontro, nenhum dos dois cravou um nível médio para o projeto.

Em entrevistas recentes, o Presidente Jair Bolsonaro vinha garantindo que o patamar médio dos pagamentos do Auxílio seria de R$ 300. Ele disse, aliás, que esse seria uma espécie de valor mínimo. No entanto, informações de bastidores dão conta de que essa informação não foi bem aceita por membros do Ministério da Economia.

Hoje, de acordo com o Ministério da Cidadania, o Bolsa Família chega na casa de pouco mais de 14 milhões de brasileiros. Os valores médios, considerando os pagamentos atuais, são de R$ 190 por mês. Esses dois patamares devem subir, mas não se sabe de quanto seria esse aumento. Essa reunião deve decidir tudo.

Não se sabe, no entanto, se Bolsonaro e Guedes irão divulgar esses detalhes ao sair do encontro. De acordo com informações de bastidores, parte do Governo quer mesmo falar sobre esse assunto mais para frente, quando o Planalto enviar o texto oficial do projeto para o Congresso Nacional nas próximas semanas.

Novo Bolsa Família

Caso eles decidam divulgar essas informações, os detalhes do novo Bolsa Família ficarão portanto um pouco mais claros. É que até aqui pouco se sabe sobre as características do novo benefício em questão.

Você Pode Gostar Também:

Falta saber, por exemplo, se o Governo Federal vai abrir inscrições para o projeto. É que um ala do pode executivo defende que o programa não abra essa possibilidade e escolha os beneficiários através de dados do Cadúnico.

Seria portanto um sistema muito semelhante ao que acontece hoje com o Auxílio Emergencial, que também não abriu inscrições na versão deste ano. No entanto, essa ainda é uma questão aberta. O Governo ainda não bateu o martelo.

Depois do Auxílio Emergencial

O que se sabe até aqui é que o novo Bolsa Família vai entrar em cena depois do fim dos pagamentos do Auxílio Emergencial. É que a ideia é que beneficiários de um programa social acabem entrando no outro.

Recentemente, o Governo Federal anunciou a prorrogação do Auxílio Emergencial por mais três meses. Assim, o benefício deverá seguir, pelo menos, até o próximo mês de outubro. Dessa forma, o novo Bolsa Família começaria a fazer pagamentos em novembro.

No entanto, o próprio Presidente Jair Bolsonaro admitiu nesta sexta-feira (30) que existe a possibilidade de aumento no prazo de pagamento de Auxílio. Tudo isso vai depender do desenrolar da pandemia do novo coronavírus pelos próximos meses.

Leia Também:

Está “bombando” na Internet:

Fonte: Notícias Concursos