Seleção FI da Série B com Lisca e um time de goleadores


Campinas, SP, 26 (AFI) – A estreia do técnico Lisca no comando do Vasco da Gama não poderia ter sido tão feliz. O Vascão aplicou uma goleada por 4 a 1 em cima do Guarani, que deixou o G4 ao final da rodada.

É claro que Lisca entusiasmou os vascaínos, como também garantiu sua vaga na Seleção FUTEBOL INTERIOR da 14.ª rodada. Ela está armada de forma diferente, com um esquema 3-4-3.

Mas tem no gol Fábio, que representa a dignidade no fracassado Cruzeiro. Na defesa dois zagueiros goleadores – Éverton Alemão e Lucão. O volante Romildo também fez gol, como os meias Gegê e Marquinhos Gabriel.

No ataque, só goleadores – Ricardo Bueno, Netto e Jajá. Uma Seleção FI com muitos matadores.

Confira os melhores da 14.ª rodada pelo FUTEBOL INTERIOR:

Goleiro: Fábio (Cruzeiro)
Fez duas grandes defesas no empate sem gols com o Vila Nova. Não deixou o adversário marcar, porém, a Raposa continua muito aquém de suas possibilidades, ou melhor, abaixo do que é exigido dentro da competição. Tanto que aparece na zona de rebaixamento.

Zagueiro: Fábio Sanches (Ponte Preta)
Justamente contra seu ex-clube, Fábio Sanches fez sua melhor partida com a camisa da Ponte Preta. Na vitória da Macaca sobre o Goiás, por 2 a 1, o zagueiro foi seguro durante os 90 minutos e ajudou os paulistas a vencer pela segunda vez na Série B. Vitória gigante da Ponte, ainda pressionada contra o Z4.

Zagueiro: Éverton Alemão (Brusque)
Presença sempre marcante na defesa catarinense ainda viveu uma noite de atacante. Foi ao ataque e acertou uma testada, de cima para baixo, para buscar o empate diante do líder e invicto Náutico, dentro do Estádio dos Aflitos.

Zagueiro: Lucão (CSA)
Quando não dá para os atacantes, então vamos ‘nós lá ajudar’. Foi o que fez Lucão no final do jogo contra o Vitória. A pressão era total alagoano e todos foram para a área. De repente, após uma ajeitada de cabeça, o zagueiro apareceu para testar em direção às redes.

Volante: Romildo (Botafogo-RJ)

Aos poucos vai ganhando confiança, tanto que foi ao ataque com o time, esperou no lugar certo para pegar o rebote e acertar um chute positivo. Fez o gol da vitória que tirou o Fogão do jejum de cinco jogos. Segundo ele, a ordem de ir para o ataque foi do técnico estreante Enderson Moreira.

Volante: Rhaldney (Náutico)
Com o meia Jean Carlos se machucando logo no começo do jogo e depois com Kieza saindo em seguida, o Timbu sentiu o peso de ter um elenco pequeno. Teve que marcar muito para segurar a sua invencibilidade. Desta vez, sobrou para o volante Rhaldney segura a bucha lá atrás. E se deu bem, nem por isso, acalmou o agitado técnico Hélio dos Anjos.

Meia: Gegê (Londrina)

O time não vencia em casa há sete jogos, estava na lanterna (20°) e, na estreia, Gegê entrou na vaga do melhor em campo. Pressão? Parece que o jogador não conhece. Minutos depois da entrada, falta para o Londrina e o meio-campista, de cara, pegou a bola para bater. Acertou o ângulo, sem chances de defesa e deu a vitória ao Londrina.

Meia: Marquinhos Gabriel (Vasco)

Pode acreditar! Marquinhos Gabriel estava bem acordado na “balada” de sábado à noite. Ele acertou praticamente tudo no primeiro tempo e ainda abriu a porteira para a vitória do Vasco. O meia foi o grande nome do clube e da partida.

Atacante: Jajá (CRB)
Mostrou que tem estrela. Nem bem entrou na vaga de Emerson Negueba, autor do primeiro gol do CRB, e marcou o seu. Naquela momento, o Galo havia tomado o empate e o gol dele garantiu a vitória do CRB e a posição no G4. Estrela, tranquilidade e precisão.

Atacante: Ricardo Bueno (Operário)

A estrela dele voltou a brilhar. Desta vez para a importante vitória no duelo paranaense, marcando o gol da vitória em cima do rival Coritiba, por 1 a 0. O Coxa não perdia há dez jogos.

Atacante: Netto (Brasil-RS)
Marcou o gol gaúcho no valioso empate com o Avaí dentro da Ressacada. O resultado tirou o time de Pelotas da zona de rebaixamento.

Técnico: Lisca (Vasco)

Chegou daquele jeitão dele e incendiou o Vasco. O treinador motivacional deu resultado logo na estreia. Lisca foi bem, colocou o time para frente e colheu os frutos com a importante vitória no confronto de seis pontos diante do Guarani. Resta saber se ele conseguirá manter o ânimo da boleirada.

Confira também:





Fonte: Futebol Interior