Série B: Destaque no acesso, meio-campista deixa o Londrina


Londrina, PR, 15 (AFI) – Quando a fase não é boa… O Londrina é lanterna (20°) do Campeonato Brasileiro Série B, ainda não venceu no Estádio do Café, tem um triunfo nos últimos dez jogos – nacional e estadual –, troca de técnicos e, agora, vê Adenílson pedir a rescisão do contrato. O jogador vai atuar no Al-Dhaid dos Emirados Árabes. Será que é o primeiro?

Contratado para a disputa do Campeonato Brasileiro Série C, o meio-campista foi um dos principais nomes da campanha do Tubarão na temporada passada. Adenílson fez 6 gols em 20 jogos e foi o artilheiro do time.

PRESIDENTE DO ATLÉTICO-MG COMENTA INCIDENTE CONTRA O BOCA

O ADEUS

“Recebi uma proposta, vim ao clube, solicitei minha rescisão, não teve valores nenhum envolvido, estou com minha cabeça focada em um novo ciclo e agradeço a todos pela oportunidade que me deram”, disse Adenílson, ao site oficial do Londrina.

FICOU SÓ NA EXPECTATIVA

Em janeiro, o Londrina decidiu renovar com o jogador por um ano. Adenílson chegou do Cascavel-PR e, para a atual a temporada, buscava aquilo que conseguiu com o Fortaleza em 2017: acesso à primeira divisão.

“Com certeza 2020 foi o melhor ano da minha carreira. Tanto pelo Cascavel quanto pelo Londrina marquei muitos gols e dei várias assistências. Estou feliz porque ajudei coletivamente os times. Acredito que estou no meu auge físico e de jogo. O acesso é algo gigante. Vamos jogar na segunda maior competição do Brasil contra grandes adversários. Queremos fazer nosso melhor lá”, disse o meia à época.

Imagem
Foto: Twitter oficial do Londrina

O começo, porém, não é nada bom. O Tubarão não alcançou o nível exigido e, cada vez mais, fica distante do sonho. A proximidade, aliás, é com o pesadelo. Na lanterna, após quase um terço da competição, o retorno à Série C preocupa.

GARÇOM SEM TANTAS MESAS E CRISE NA COZINHA

Em 2021, apesar de ser titular absoluto no Paranaense, o meio-campista não foi tão utilizado no Brasileiro. Dos 11 jogos, começou em campo apenas cinco. A falta de minutos, porém, não impediu o atleta de se tornar o garçom do Londrina, até aqui, com cinco assistências.

O desempenho abaixo do Londrina, como um todo, fez a diretoria demitir o treinador Roberto Fonseca, que chegou durante o estadual. Antes dele, Silvinho Canuto, responsável por assumir o clube na reta final da Série C, também foi mandado embora.

Agora, a bronca fica com Márcio Fernandes, anunciado na terça-feira (13). O novo comandante foi campeão da Série C com o Vila Nova-GO e estreia pelo Tubarão contra o Goiás no Serrinha, às 16 horas do sábado.

Confira também:





Fonte: Futebol Interior