Série B: Promessa das categorias de base aciona Vitória na Justiça e pede rescisão


Salvador, BA, 28 (AFI) – A zona de rebaixamento e a possível eliminação nas oitavas da Copa do Brasil não são as únicas preocupações do Vitória. Uma das grandes promessas do clube, o meio-campista Figueiredo, entrou na Justiça e pediu a rescisão do contrato. Segundo o jogador, o Rubro-negro atrasou três meses de salário.

A joia estreou no profissional, aos 17 anos apenas, no Campeonato Baiano da temporada de 2020, mas não se firmou. Mesmo assim, Figueiredo ainda nem completou 20 anos e tem um futuro de grandes expectativas.

“FADINHA SENSATA”

A LEI PERMITE

O advogado do atleta, João Henrique Chiminazzo, confirma que o Vitória não cumpriu com o pagamento no período e, então, abriu brecha para o pedido.

“A Lei Pelé é muito clara ao falar que o atraso, por três meses ou mais, é motivo para rescisão do contrato. O atraso é inquestionável, então, a gente está muito tranquilo.”, disse Chiminazzo.

FICOU DE MAL COM A IGNORADA

Apesar de se parecerem com os vilões da história, Figueiredo e João Chiminazzo tentaram entrar em contato com o clube antes de ir à Justiça. O Vitória, porém, não fez questão e deixou os dois “no vácuo”.

“Não tivemos retorno nesse sentido. O juiz vai dar um prazo para o Vitória se manifestar. Depois, ele dá o despacho.”

PRÓXIMA RODADA

Após ser derrotado por 3 a 0, no Barradão, pelo Grêmio no primeiro jogo das oitavas de final da Copa do Brasil, o Rubro-negro volta a campo no sábado (31). A partida, válida pela 15ª rodada do Campeonato Brasileiro Série B é contra o terceiro colocado Avaí, às 16h30, novamente em casa.

Confira também:





Fonte: Futebol Interior