Síndrome pós-covid: entenda os sintomas e descubra como agir


Você já ouviu falar em Síndrome pós-Covid-19? É caada vez mais comum encontrar pacientes com sintomas persistentes mesmo depois de terem vencido a doença. O quadro tem sido identificado em pacientes que contraíram a doença há meses ou já chegaram ao estágio de recuperação inicial, mas continuam a sentir dor; fraqueza muscular; falta de ar e déficits cognitivos como alterações de memória e fadiga mental.  

Para combater a Síndrome, os especialistas têm recomendado um tratamento multidisciplinar, que envolve uma série de cuidados. “Por afetar diferentes sistemas do corpo, a recuperação do indivíduo pós-Covid-19 demanda a atuação de uma equipe multidisciplinar de profissionais da área da saúde”, explica a algologista Dra. Anita Rocha. 

CUIDE DA MENTE  

O cérebro é um dos órgãos mais sensíveis ao excesso de inflamações pelo corpo e à queda da oxigenação. De acordo com um estudo feito pelo Instituto do Coração (Incor), 80% das pessoas que contraíram o coronavírus manifestaram algum comprometimento cognitivo. 

“Se, depois da doença, houver dificuldade no processamento de informações, falta de atenção, raciocínio mais lento e perda de memória, você deve passar por uma avaliação. Até mesmo nos pacientes que apresentam sintomas leves de Covid-19, podem ser observadas alterações neurológicas. Os transtornos psiquiátricos podem tanto agravar quanto desencadear os transtornos neurológicos e vice-versa”, alerta a psiquiatra Slanowa Cruz.   

FORTALEÇA O SISTEMA IMUNOLÓGICO  

A substituição dos alimentos ricos em gordura saturada, carboidratos refinados e industrializados, por alimentos naturais, integrais, ricos em fibras, antioxidantes, vitaminas e minerais, também é um dos cuidados a serem adotados. 

Isso porque, de acordo com o nutricionista Leandro Sarmento, os alimentos que compõem o primeiro grupo podem causar um estado inflamatório no corpo. Já os alimentos do segundo grupo podem aumentar a função imunológica. 

“Uma dieta rica em alimentos naturais pode aumentar a função imunológica e alguns alimentos possuem efeito anti-inflamatório. Em geral, a dica é: trocar os processados pelos naturais, além de uma boa ingestão de água, boa qualidade do sono, gerenciamento do estresse e exercício físico orientado”, explica. 

REABILITAÇÃO FÍSICA  

Segundo a fisioterapeuta Ana Cassia Baião, indivíduos que ficaram internados e/ou entubados podem necessitar de uma reabilitação. “A fisioterapia, tanto respiratória como a motora, melhora a capacidade funcional, impactando positivamente, na qualidade de vida.  Pacientes que não fazem fisioterapia prolongam o tempo de recuperação, e aumentam a chance de permanência definitiva das limitações”. 

É aí que o fisioterapeuta pode agir. Dificuldades ao realizar  atividades, tidas anteriormente como de rotina, já é um motivo para procurar ajuda destes profissionais. 

O Itaigara Memorial Clínica da Dor conta com profissionais de diversas especialidades com o propósito de oferecer um tratamento integral, resolutivo e personalizado para cada paciente.  





Fonte: iBahia