Vasco x Náutico – Jogão que vale recorde histórico na Série B


Rio de Janeiro, RJ, 17 (AFI) – Líder isolado, o Náutico pode ser o primeiro time a ficar 12 jogos sem derrota na era dos pontos corridos do Campeonato Brasileiro da Série B. Para isso terá que pelo menos empatar com o Vasco, domingo, às 16 horas, em São Januário, no Rio de Janeiro (RJ).

Até agora o Náutico igualou a marca de 11 jogos sem derrota, mesmo número obtido por Corinthians (2008), Guarani (2009) e São Bento (2018). Nunca nenhum clube conseguiu ultrapassar este número, a qual seria exclusiva do time pernambucano.

Os números jogam a favor do Náutico, que acumula sete vitórias e quatro empates na Série B. Na última rodada o time empatou com a Ponte Preta, por 1 a 1, em Recife, e permaneceu na liderança isolada com 25 pontos. Um aproveitamento de 75,8%.

Já o Vasco, por sua vez, apesar de estar fora do G4, entrará em campo motivado pela sequência de três jogos sem derrota – são duas vitórias e um empate. Na última rodada os cariocas empataram o Coritiba, por 1 a 1, na capital paranaense.

MARCELO CABO PODE REPETIR ESCALAÇÃO

Quanto aos times, o técnico Marcelo Cabo pode repetir pela terceira vez seguida a formação inicial do Vasco, algo que o treinador nunca conseguiu fazer desde que foi contratado.

A boa notícia para a partida é que o atacante Morato se recuperou de edema na coxa direita, voltou a treinador durante a semana e pode, ao menos, ser relacionado para ser opção no banco de reservas.

Por outro lado, o técnico Marcelo Cabo já sabe que novamente não poderá contar com o volante Michel, com desconforto muscular e já vetado pelo departamento médico.

Cano segue sendo a esperança de gols do Vasco na Série B

HÉLIO DOS ANJOS ESPERA POR KIEZA

Já o Náutico espera contar com um ‘reforço de peso’ para este confronto importante contra o Vasco. Afastado dos últimos jogos por Chikungunya, o atacante Kieza retornou aos treinamentos e deu indícios de que pode ser relacionado. O técnico Hélio dos Anjos terá cautela em sua escalação.

“Kieza é um atleta que surpreende até mesmo quem trabalha no dia a dia. Ele teve um processo inflamatório devido à chikungunya, mas reagiu muito bem nos últimos três dias. Ele segue viagem, mas só vamos definir a situação dele até o último treinamento no Rio de Janeiro”, disse o treinador em coletiva.

Esta é a única dúvida do treinador, que não deverá fazer mudanças em relação ao time que entrou em campo na última rodada.

Confira também:





Fonte: Futebol Interior