Confira dicas essenciais sobre gestão financeira para e-commerce



O e-commerce foi um dos setores que, mesmo em meio à crise gerada pela pandemia da Covid-19, se manteve em crescimento no Brasil. É o que revela a pesquisa realizada pela Neotrust – empresa de inteligência de mercado focada em e-commerce, com os dados de compra no meio digital durante o primeiro trimestre de 2021.

De acordo com a pesquisa, foram realizadas 78,5 milhões de compras online somente entre os meses de janeiro e março, o que significa um aumento de 57,4% em relação ao mesmo período do ano de 2020. Como resultado desse volume de compras, o faturamento foi de R$ 35,2 bilhões para o e-commerce entre os três primeiros meses de 2021, um crescimento superior a 72% em comparação ao ano passado.

Visando esse crescimento e buscando obter resultados positivos, neste período de desenvolvimento do mercado e-commerce, empresas focadas em vendas online estão investindo em uma gestão financeira para obter eficiência na administração do negócio, com o foco em evitar situações desagradáveis e negativas para o empreendimento.

Para Ricardo Santos, CEO da ConsulFis Contabilidade Consultiva, este mercado vai continuar em crescimento no pós-pandemia, visto que o período “forçou” a população a experimentar e validar esse formato. “Sendo assim, comprar pela internet passou a ser comum, dessa forma, as empresas de e-commerce que estiverem mais preparadas poderão se dar bem nesse momento”, ressalta.

De acordo com o especialista, a melhor forma de uma nova empresa e-commerce se comportar, logo de início, é buscar ter planejamento. Esse é, por sinal, considerado um aspecto relevante para este processo.

“Para isso, é interessante poder contar com planejamento estratégico e contabilidade consultiva, para que possam orientar o empreendedor sobre a melhor forma de atuação e, com isso, auxiliar na formação de preço dos serviços, por exemplo, focando em atingir o lucro em menor tempo possível para a empresa”, destaca.

Neste sentido, para se destacar em um mercado competitivo e cada vez mais digital, Ricardo aponta que a gestão financeira tem suas particularidades em qualquer empreendimento. “Por se tratar de transações totalmente online, utilizando plataformas de vendas, faz-se necessário um maior cuidado e conciliações das vendas e recebimentos”, frisa.

O CEO afirma que para uma empresa focada no e-commerce, contar com uma atenção especializada é importante, visto que esse tipo de negócio requer muito cuidado com a parte contábil e financeira. “Para esta situação é importante elaborar um estudo de viabilidade do e-commerce, pontuar quais estados possuem benefícios fiscais do ICMS e orientar o empresário a entender os indicadores financeiros através de relatórios gerenciais”, finaliza.





Fonte: iBahia