21.8 C
Penedo
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -

Jogador do Fluminense consegue rescisão de contrato; Clube irá recorrer


Rio de Janeiro, RJ, 11 (AFI) –  Após mais de três meses de espera, o “caso Miguel” foi julgado pela justiça. A juíza Daniela Valle da Rocha Muller, da 9ª Vara do Trabalho do Rio de Janeiro, acatou o pedido do jogador e determinou a rescisão do contrato com o Fluminense.

De acordo com a juíza, com o clube alegando “abandono de emprego” e não recolhimento do FGTS, foi possível acatar o pedido de Miguel, que a partir de agora está disponível para assinar contrato com outro clube.

O Fluminense alega que pagou o salário do atleta durante o período e irá recorrer da sentença.

TRICOLOR MENTIU?

Um fator determinante para a sentença da juíza foi que o clube alegou crise financeira, mas fez contratações no mesmo período em que a defesa alegou a crise. Além da rescisão, condenou o clube ao pagamento em até oito dias dos benefícios, Férias proporcionais (11/12) acrescidas de 1/3 (R$827,44); 13º salário proporcional de 2021 (05/12); Multa de 40% do total atualizado do FGTS; E  os salários até a data final do contrato, em junho de 2022.

PASSAGEM NO FLU

Miguel subiu para o time profissional com apenas 16 anos, mesmo sem ter contrato profissional firmado com o Flu. O atleta disputou apenas 20 jogos dando 4 assistências e não fez nenhum gol pelo tricolor. Sua melhor sequência foi no Carioca de 2020, mas após a competição foi pouco aproveitado na equipe.

FLUMINENSE: Roger espera ‘moral alta’ de Nino após ouro olímpico

Confira também:





Fonte: Futebol Interior