20.2 C
Penedo
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -

Liderança e inteligência emocional: Qual a relação?


Entender a relação entre liderança e inteligência emocional pode lhe ajudar a criar uma atmosfera mais saudável no ambiente corporativo. Isso porque você mesmo poderá desenvolver inteligência emocional e usar isso ao seu favor, e ao favor da sua equipe.

A seguir, portanto, apresentamos algumas informações úteis sobre esse tema. Vamos conversar sobre ele?

Liderança e inteligência emocional: Qual a relação?

São diversos pontos que criam uma relação que liga a inteligência emocional e a liderança.

Eles vão desde questões internas do líder, e caminham em direção ao comportamento e às interações diante dos outros. Veja alguns desses pontos com mais detalhes:

1- A inteligência emocional ajuda na hora de agir mais racionalmente com os liderados

Na hora de liderar uma equipe, precisamos ter um bom gerenciamento de emoções para que a racionalidade fale mais alto nos momentos de grande estresse, por exemplo. Assim, será possível direcionar a equipe se baseando na razão, e não na emoção.

Isso não quer dizer que as emoções são ruins, pelo contrário, elas são fundamentais em qualquer relação humana. Mas, quando elas se tornam a base das relações, e não um fator delas, consequentemente pode haver conflitos provenientes disso.

2- Ela impede que você tome partido em um conflito interpessoal dos colaboradores

É bastante comum haver conflitos interpessoais entre os colaboradores e liderados, por diversos motivos. Ter inteligência emocional, nesse momento, é de suma importância para impedir que você tome partido nesses conflitos.

Você Pode Gostar Também:

Afinal, tomar partido pode fazer com que você atrapalhe as suas tomadas de decisão diante do ocorrido.

3- Líderes com inteligência emocional lidam melhor com a pressão

A pressão é muito presente no dia a dia de um líder. Seja a pressão da equipe, que deseja bons feedbacks, serviços e reconhecimentos; seja a pressão dos superiores, que esperam metas e resultados.

Isso, no agregado, pode se tornar uma sobrecarga mental, caso o líder não saiba fazer a combinação da liderança e inteligência emocional.

Até porque para lidarmos com as pressões, devemos saber ouvir as nossas emoções diante delas, concorda?

4- A empatia também é desenvolvida graças à inteligência emocional

Ter inteligência emocional também auxilia o líder na hora de ser empático. Afinal, além de saber lidar com as próprias emoções, ele aprende a se portar diante das emoções alheias. E isso faz toda a diferença na hora de dar um suporte a mais para um liderado com dificuldades, por exemplo.

5- As relações acontecem de uma forma mais leve e saudável

As relações interpessoais com a equipe também são mais saudáveis e leves. Isso ocorre devido a comunicação ser mais assertiva e as emoções não atrapalharem a escuta ativa do líder. Sendo que esta escuta faz toda a diferença no processo de liderança, uma vez que impacta nas ações que o líder toma diante das atitudes do seu time.

Por isso, dizemos que liderança e inteligência emocional andam lado a lado. É necessário se autoconhecer e autogerenciar o que se sente, para só depois disso ter a capacidade de lidar com o gerenciamento de uma equipe, você concorda?

Leia Também:

Está “bombando” na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br

Fonte: Notícias Concursos