Mãe é suspeita de dopar e torturar filho de seis anos com fogo



Uma mulherr de 28 anos foi presa na região metropolitana de Porto Alegre nesta quarta-feira (18) por suspeita de tortura contra o filho de 6 anos. De acordo com a polícia, a mãe castigava a criança com uso de fogo, o amarrava na cama e o dopava com medicamentos. 

Além da mulher, o namorado dela, de 24 anos, também foi preso. Segundo a polícia, a prática ocorria há pelo menos três meses.

Em uma conversa no WhatsApp com o namorado, a mulher pede para ele sair do trabalho mais cedo, pois iria dopar a criança. 

“Eu quase matei ele agora. Eu tenho muita força quando eu fico com raiva. Vamos sair hoje e vou deixar ele amarrado até a boca pra aprender. Larga cedo, tá, amor? Vou dopar ele daqui a pouco. Dar meio vidro de remédio para dormir. Se não mudar agora, vou abandonar em algum lugar por aí [sic]”, escreveu a mãe. 

O namorado diz que “Deus não perdoa”. A mãe, em outra mensagem, revela um plano ao companheiro para deixar o filho abandonado em algum hospital de Canoas. 

“Tenho um plano já. Vou levar ele ao hospital e vou dizer que está mal, com febre, diarreia e vômito. Aí ele vai ficar para fazer soro. Vou dizer que vou à rua comprar algo para comer e vou abandonar. No hospital, eles não pedem muita coisa. Vou dar outro nome e já era. 

O homem alerta sobre a presença de “câmeras”, mas a mãe parece não ligar. “”Azar. Eu não tenho medo de nada. Levo numa UPA, então”, afirmou.





Fonte: iBahia