21.1 C
Penedo
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -

Meia do Londrina é alvo de racismo pela 3ª vez na Série B


Londrina, PR, 28 (AFI) – O empate sem gols entre Brusque e Londrina na noite deste sábado, no Estádio Augusto Bauer, pela 21ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B, ficou em segundo plano após mais um caso de racismo.

Na volta do intervalo, o meia Celsinho, que era opção no banco de reservas do Londrina, relatou ao quarto árbitro ter sido alvo de ofensa racial por uma pessoa ligada ao Brusque, que seria Julio Antônio Petermann, membro do staff do clube catarinense.

O suposto infrator estava vendo o jogo estava assistindo ao jogo em um camarote do Augusto Bauer. Após o apito final, ele ainda se dirigiu para perto do túnel do Londrina e discutiu com outros jogadores.

“Aconteceu de fato. Não sei se ele faz parte da comissão técnica, da diretoria… É lamentável mais uma vez, inadmissível. Uma equipe recém-promovida à Série B do Brasileiro estar envolvida nisso. Mas podem ter certeza que as providências serão tomadas”, disse Celsinho ao Sportv.

O QUE DIZ A SÚMULA!
Na súmula da partida, o árbitro sergipano Fábio Augusto Santos Sá Júnior relatou assim o ocorrido:

“Por volta dos 45 minutos do 1º tempo, o atleta do Londrina, sr. Celso Luis Honorato Junior, informou ao quarto árbitro que foi ofendido com as seguintes palavras: “vai cortar esse cabelo seu cachopa de abelha”, por um homem na arquibancada, que foi identificado pelo coordenador da CBF, sr. Ricardo Luiz, como Julio Antônio Petermann, staff da equipe do Brusque”.

COMO ASSIM?
Através da assessoria de imprensa, a diretoria do Brusque disse que só vai se pronunciar sobre o ocorrido no domingo.

ATÉ QUANDO?
Essa não é a primeira vez que Celsinho sofre insultos racistas nesta Série B de Brasileiro. Nos jogos contra Goiás e Remo, o meia do Londrina foi xingado por jornalistas da Rádio Bandeirantes, de Goiânia, e da Rádio Clube do Pará, de Belém, respectivamente.

Confira também:





Fonte: Futebol Interior