Série C: Meio-campista explica melhora do Manaus-AM após troca de treinadores: ‘Mudou o espírito’


Manaus, AM, 12 (AFI) – O meio-campista Gabriel Davis recuperou espaço com Evaristo Piza, chegou ao 60° gol com a camisa do Manaus-AM e está em alta. Assim como o próprio Gavião do novo treinador, que venceu nas duas partidas à frente da equipe.

O Manaus assumiu a vice-liderança do Grupo A no Campeonato Brasileiro Série C com 17 pontos e está a apenas dois do primeiro Botafogo-PB. Os olhares, porém, devem estar voltados ao retrovisor também. Além do Gavião, Tombense-MG, Volta Redonda-RJ e Ferroviário somam 17.

TEM REFORÇO PARA O ATAQUE NO GRÊMIO

SE NÃO FOSSE EVARISTO PIZA…

Gabriel Davis tentou sair das perguntas sobre a mudança de postura sob o novo comando técnico, mas não teve tanto sucesso. As falas deixaram claro que a relação com Marcelo Martelotte estava desgastada. A chegada de Evaristo Piza foi essencial.

“A nossa equipe entrou nos dois jogos extremamente competitivos, não que nós não estávamos competitivos antes, mas entramos mais concentrados, com espírito para vencer os jogos. O ponto que fez a gente ter esses seis pontos nesses dois jogos foi a entrega de cada um.”

“O que nos foi passado pelo professor Evaristo, que chegou, era conquistar esses pontos, mas não de qualquer forma, e sim da forma que foi. A gente trabalhou durante a semana e colocou em prática durante o jogo. Eu não sei dizer o que tem de diferente na equipe de antes para agora, mas o que eu posso dizer é que o espírito mudou.”

PRESSÃO PELO RESULTADO

O meio-campista camisa 80, talvez tenha exagerado na avaliação da próxima partida, mas há motivos. Não necessariamente pelo adversário Floresta-CE, que está em sétimo com 11 pontos, porém, por conta da tabela e dos concorrentes.

“Essa vai ser a partida mais difícil de todas, porque está muito embolado. Se vencermos, podemos estar numa condição muito boa, mas uma derrota não nos favorece. A gente vê os outros resultados, então a gente vai buscar os três pontos.”

“Eu já tinha falado que seria uma competição muito equilibrada, que nós teríamos na nossa chave clubes de extrema grandeza, que estão em fase de crescimento. O Manaus tem feito um campeonato muito bom, acho que temos aproveitado algumas oportunidades, poderia ter sido melhor.”

SÁBADO NO DOMINGÃO

“A partida mais difícil de todas” é neste sábado, às 15 horas, na casa do Floresta, o estádio Domingão.

Confira também:





Fonte: Futebol Interior