20.3 C
Penedo
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -

Série C: Treinador do Santa Cruz-PE ressalta importância da parte mental


Recife, PE, 24 (AFI) – Os Jogos Olímpicos de Tóquio-2020 deram visibilidade à saúde mental dos atletas. Muitos pensaram que era “frescura”, “recebem para se divertir”, mas não tem nada disso. Até os multi campeões sofrem. Imagina quem está no buraco, então?

O Santa Cruz-PE é o lanterna (10°) do Grupo A no Campeonato Brasileiro Série C com oito pontos em 13 rodadas e está a seis do oitavo colocado, o Altos-PI. Na última partida, o Tricolor teve um duelo direto contra o Jacuipense-BA, que soma 11 pontos na nona colocação, porém, apenas empatou em 1 a 1.

CONFIRA COMO FOI A IGUALDADE

NÃO É SÓ O PÉ QUE FAZ GOL

O Santa Cruz abriu o placar, ainda no primeiro tempo, com Pipico e controlou a partida. Criou diversas chances e poderia ampliar. Prevaleceu a máxima “Quem não faz, leva”. O Jacuipense deixou tudo igual com Peixoto, na etapa final.

O Tricolor não se abalou. Pelo contrário. Continuou dominante e levou perigo em outras oportunidades, mas não balançou as redes. O treinador Roberto Fernandes não culpa os jogadores. A pressão está gigante e, dentro de campo, faz diferença.

“O Santa Cruz vem sendo competitivo. Tivemos oportunidades de gols, pressionamos o adversário, mas mais uma vez o resultado não ajuda. Não é por falta de competência, não. É porque realmente a situação está difícil. O peso é muito grande para os atletas. É mais um dia em que o resultado não reflete o desempenho em campo.”

‘PASSAR CONFIANÇA’

Na segunda-feira (30), às 20 horas, o Santa Cruz volta a campo, em casa, no Arruda, com a difícil missão de enfrentar o Volta Redonda-RJ. Roberto Fernandes entende que o essencial, não passa por grandes mudanças, porém, “cuidar” do mental.

“O grupo está jogando no limite. Agora é corrigir pequenos detalhes. Ninguém vai transformar a equipe em super time. É preciso passar confiança para os atletas.”

Confira também:





Fonte: Futebol Interior