29.2 C
Penedo
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -

Sociologia Brasileira: principais autores – Notícias Concursos


Sociologia Brasileira: nomes de extrema importância

A sociologia brasileira surge quando compreender o processo de constituição da sociedade do país passa a ser uma preocupação, o que ocorre no final do século XIX e no início do século XX.

Diversos são os sociólogos brasileiros de relevância. Porém, dentre eles, alguns se destacam e, justamente por isso, são abordados com frequência por questões de sociologia das principais provas do país, com um destaque para aquelas dos vestibulares e da prova do ENEM. 

Assim, para te ajudar, o texto de hoje trouxe um resumo sobre os principais autores da sociologia brasileira. 

Sociologia Brasileira: Gilberto Freyre

Em 1933, é publicada uma obra inaugural sobre a sociedade brasileira: Casa-grande e senzala, de Gilberto Freyre.

Nesse livro, Gilberto Freyre procura se afastar da visão evolucionista sobre a sociedade brasileira (que predominava até então) e a analisa exatamente através da miscigenação cultural, afirmando ser essa a principal característica da mesma.

Segundo Freyre, a formação da cultura brasileira é o resultado do sincretismo cultural processado entre o português, o índio e o africano, que acabou originando uma cultura ímpar, diferente na sua formação, fortemente mestiça e sincretizada: uma cultura marcada pela diversidade de contribuições culturais de diferentes povos.

Você Pode Gostar Também:

Sociologia Brasileira: Sérgio Buarque de Holanda

Sérgio Buarque de Holanda foi um dos principais sociólogos do Brasil. As suas teses abriram uma nova discussão acerca da sociedade brasileira da década de 1930.

No ano de 1936, o sociólogo publicou a sua obra Raízes do Brasil, livro que enfatiza os aspectos culturais do Brasil como forma de compreender o desenvolvimento social, político e econômico da sociedade brasileira. Ainda, devemos ressaltar que é do autor o conceito de “homem cordial”, pensado com o objetivo de caracterizar o homem brasileiro.

O “homem cordial” seria aquele indivíduo que não consegue separar o público do privado, ou seja, que não consegue entender que a vida no Estado burocrático deve ser impessoal (e não pessoal).

Sociologia Brasileira: Caio Prado Júnior

No ano de 1933, Caio Prado Júnior publicou o seu livro Evolução política do Brasil, uma obra cuja percepção acerca da evolução política e social do Brasil por meio do ponto de vista marxista.

A leitura marxista da sociedade brasileira abriu a possibilidade de entendimento da formação do Brasil a partir da exploração econômica realizada pelos portugueses.

Leia Também:

Está “bombando” na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br

Fonte: Notícias Concursos