Técnico brasileiro conhecido internacionalmente analisa propostas


Campinas, SP, 25 (AFI) – Após quase dois anos no comando da Seleção de Guiana, o técnico brasileiro Marcio Maximo já retornou ao Brasil. O treinador preferiu não renovar seu contrato, pois teria que ficar mais dois anos naquele país, pois é tempo de contrato feito pela Federação de Futebol de Guiana.

Nos dois anos que esteve no comando da Seleção de Guiana, Marcio Maximo realizou um grande trabalho de renovação baixando a média de idade de 27 para 21 anos e outro grande trabalho realizado foi a quantidade de atletas locais que estão tendo oportunidades. Antes era apenas 22%, hoje já é de 60%, o que faz da seleção mais forte na frente e com uma renovação importante.

“Em todos clubes e seleções no qual tive a honra de colocar meu trabalho em prática eu sempre fui e serei adepto a renovação em poder dar oportunidades a jovens atletas que possam mostrar suas qualidades e pra isso tem que ter a oportunidade”, disse o técnico Marcio Maximo.

MUITO SOLICITADO

O treinador que está no Brasil, tem viajado em algumas capitais e tem recebido muitos convites para participar de Lives ao lado de grandes treinadores renomados do futebol nacional, enquanto analisa algumas situações aqui no seu país e no Exterior para definir seu futuro.

Clubes e seleções não estão descartados até em função de seu perfil na utilização de jovens atletas vindo das categorias de base, além de muita experiência com jogadores estrangeiros, além de ser um grande conhecedor do futebol brasileiro e internacional.

PIONEIRISMO

Marcio Maximo foi um dos primeiros profissionais no Brasil a concluir a Licença Prò CBF Academy e com experiência internacional disputou as principais Eliminatórias, sendo seis no total, Copa da Ásia, Copa América e Copa Ouro, trabalho realizado em algumas seleções como Tanzânia, Ilhas Cayman, Seleção de Guiana. Além de comandar clubes no Exterior, foi o primeiro técnico brasileiro a comandar um clube do Reino Unido, o  Levingston FC, da Escócia, Al Ahli Saudi, da Arabia Saudita, além da Seleção Brasileira Sub 17 e 20 e Seleção do Qatar Sub-20 como assistente técnico.

CARREIRA NO BRASIL

No Brasil o treinador teve poucas oportunidades para desenvolver seu trabalho, que exige longo tempo quando se trata de renovação e hoje os clubes brasileiros não dão este tempo aos seus treinadores e tão pouco utiliza ou revela jovens atletas na base com oportunidade no profissional, Marcio Maximo comandou Democratas GV-MG, Francana-SP, Prudentópolis-PR e Costa Rica-MT.


Fonte: Futebol Interior