Treinador de time da Série D é demitido após ameaçar jogadores


Boa Vista, RR, 16 (AFI) – A ausência do técnico Silmar Simão no banco de reservas na goleada sofrida pelo GAS para o Castanhal, por 5 a 0, fora de casa, pela 11ª rodada da Série D do Brasileiro, chamou a atenção.

O motivo é ainda mais estranho. Silmar Simão foi impedido pela diretoria de comandar o time depois de ter ameaçado os jogadores do elenco na noite anterior ao jogo. Seu contrato seria rescindido horas depois.

“A gente tinha acabado de jantar, estávamos conversando em umas mesas na frente do hotel, num clima descontraído antes do jogo. O professor desceu, eu avisei ele que era para jantar porque já iam retirar a janta, ele jantou e subiu para o quarto. Dez minutos depois ele voltou e perguntou se a gente acreditava em Deus. Dissemos que somos tementes a Deus, ele bateu na mesa e disse:

“Se acontecer alguma coisa comigo aqui, teve um anjo que me avisou que eu tô correndo perigo. Se acontecer alguma coisa comigo aqui, a minha família é poderosa e tá todo mundo f* aqui””, contou o diretor de futebol Borges Neto.

EM SILÊNCIO
O dirigente foi até a delegacia de Castanhal-PA com o treinador para registrar um Boletim de Ocorrência, mas Silmar Simão não quis falar quem foi a pessoa que o ameaçou.

“Primeiro que ele nem queria registrar o B.O. Nós pedimos ao gerente para ver as imagens do hotel, e nas imagens mostra que ele subiu para o quarto sorrindo após jantar, desceu normal e depois chegou com essa “resenha””, finalizou o dirigente.

PASSAGEM RELÂMPAGO
Silmar Simão ficou apenas 11 dias no comando do GAS e teve 0% de aproveitamento. Foram duas derrotas em dois jogos, além de sete gols sofridos e nenhum marcado.

Sem chances de classificação, a diretoria do GAS deve efetivar o preparador de goleiros Serginho Gois como treinador nas últimas três partidas do Campeonato Brasileiro da Série D.

Confira também:





Fonte: Futebol Interior