abertura de novas inscrições é pouco provável


O Governo Federal está liberando nesta semana os saques da quinta parcela do Auxílio Emergencial. Essa liberação está acontecendo em meio a um aumento da pressão para que o executivo abra novas vagas para o programa. No entanto, de acordo com informações de bastidores, é muito pouco provável que eles façam isso.

Segundo informações de dentro do Palácio do Planalto, o Governo está cada vez mais decidido a não dar mais essa abertura. Vale lembrar que o programa está chegando perto do seu final. De acordo com o calendário oficial do projeto, faltam apenas mais dois pagamentos para a sua conclusão.

Então se o Governo não abriu novas inscrições até agora, é muito pouco provável que eles mudem de ideia justamente nessa reta final dos repasses. Assim, o Auxílio Emergencial deverá seguir atendendo apenas as pessoas que recebem o benefício atualmente. São 35,4 milhões de brasileiros nesta situação.

Vale lembrar que o Governo Federal não abriu novas inscrições para a versão deste ano do Auxílio Emergencial. Desse modo, apenas as pessoas que receberam o benefício até o final do ano passado, estariam aptas a receber o dinheiro este ano novamente. Essa regra acabou levantando muitas reclamações.

Em alguns casos, por exemplo, pessoas que tinham um emprego formal no ano passado e que ficaram desempregadas este ano não puderam entrar no programa. Esses cidadãos afirmam que merecem receber o benefício, mas não conseguiram nenhum acordo com o Governo Federal neste sentido.

Efeito contrário

Por mais que a pressão em torno da abertura de novas vagas cresça, o fato é que o Auxílio Emergencial está perdendo beneficiários. De acordo com o próprio Ministério da Cidadania, atualmente algo em torno de 35,4 milhões de pessoas recebem o benefício.

Você Pode Gostar Também:

Esse número chegou a ser de 37 milhões há cerca de um mês e de 39 milhões no início dos pagamentos deste ano. Em 2020, quando o Governo liberou as primeiras parcelas, o benefício em questão chegou na casa de algo em torno de 70 milhões de brasileiros.

As quedas consecutivas acontecem por uma série de razões. Um deles são os cancelamentos que acontecem logo depois das análises da Dataprev. Milhões de pessoas perderam seus perfis após essas revisões.

Auxílio Emergencial

Como dito, o Governo Federal retomou os pagamentos do Auxílio Emergencial ainda no último mês de abril. Antes disso, eles não estavam cedendo à pressão e cancelaram os repasses durante o hiato de tempo que durou entre janeiro e março.

Hoje, o programa paga parcelas que variam entre R$ 150 e R$ 375 a depender do público que recebe o dinheiro. De acordo com o próprio Ministério da Cidadania, a grande maioria dos informais recebe mesmo esse montante menor.

Por outro lado, a grande maioria dos usuários do Bolsa Família pegam essa quantia menor, que é a de R$ 375. Isso acontece porque esse grupo é formado principalmente por mulheres chefes de famílias. São pessoas que devem receber o montante mais alto. É o que diz a regra.

Leia Também:

Está “bombando” na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br

Fonte: Notícias Concursos