21.8 C
Penedo
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -

Cicloturistas de Penedo vão refazer os 300 km da ‘Rota Caminhos do Imperador’ pelo Baixo São Francisco alagoano

Os aventureiros pretendem concluir o percurso entre Penedo-AL e a Cachoeira de Paulo Afonso-BA em quatro dias

Texto:  Roberto Miranda

Cada um escolhe a atividade física esportiva que bem quer e se identifica. Essa turma optou pela bike, sair por aí visitando locais deslumbrantes e belas paisagens. São profissionais de diversas áreas, bancários, professores, empresários, advogados, forças de segurança, um psicólogo e um jornalista. A “magrela” é democrática, não escolhe cor, credo ou classe social. Basta apenas ter um requisito importante: preparo físico, para percorrer longas distâncias em estradas de chão batido, asfalto, muito sol na “moleira” e chuva. Diferentes sensações térmicas em todos os horários.

A expedição vai refazer a viagem que o Imperador D. Pedro II fez pelo Baixo São Francisco em outubro de 1859. Só que, desta vez, ao invés da grande comitiva em navios, eles vão de bicicleta percorrer todas as cidades pelo lado alagoano. Durante quatro dias, 22 amigos cicloturistas vão refazer a Rota Caminhos do Imperador, entre Penedo-AL e a Cachoeira de Paulo Afonso na Bahia.

Os 300 quilômetros serão enfrentados margeando o Velho Chico. A saída será no dia 16 de outubro, às 05h30min do Paço Imperial, residência que hospedou o Imperador durante sua passagem por Penedo. E a chegada em Paulo Afonso está prevista para o dia 20.  Ciclista há mais de 15 anos, o professor e historiador Deno é um dos responsáveis por traçar o percurso e guiar toda a turma por essa aventura.

“A viagem Caminhos do Imperador é um grande desafio físico e mental, devido às dificuldades do relevo, do clima e da vegetação. Por outro lado, é uma grande oportunidade de visitar no mesmo dia do ano o ambiente natural, construções e igrejas por onde passou o Imperador em meados do século XIX; e conhecer os descendentes das comunidades que habitam a região naquela época.  Nesta cicloviagem visitaremos as placas “Caminhos do Imperador”, instaladas em algumas cidades às margens do São Francisco em 2009 pelo Governo do Estado de Alagoas, os Paços Imperiais (residências que hospedaram o Imperador) e o Cristo Redentor, em Pão de Açúcar. Além do povoado Entremontes, em Piranhas, os cânions do São Francisco, em Olho D’ do Casado, a Usina Angiquinho, em Delmiro Gouveia e a Usina de Paulo Afonso, na Bahia”, explicou.

Serão mais de 30 horas pedalando e apreciando as belezas, atrativos, culinária e artesanato das cidades que margeiam o Rio da Unidade Nacional. O bancário Janilson Andrade pediu férias no trabalho só para enfrentar o percurso. Ele diz que é só expectativa pela sua primeira grande aventura cicloturística.

“Estou muito ansioso pela minha primeira grande viagem pedalando. Vou conhecer as belezas do Velho Chico, locais que jamais iria conhecer se não fosse de bicicleta. Sei que será algo inesquecível, único não só para mim, mas para todos que vão participar da Expedição Caminhos do Imperador. Estou contando os dias e já até sonhei com essa viagem cicloturistica”, brincou o ciclista e bancário.

A professora universitária e ciclista, Ana Lucena, 41 anos, também vai participar da expedição pela primeira vez. Ela vem se preparando para enfrentar os 300 quilômetros, mudou toda sua rotina de trabalho e atividade física. Além disso, já fez programação de férias e é só ansiedade.

“Desde que foi proposto esse passeio pela rota ‘Caminhos do Imperador’, sempre tive vontade de participar. Este ano surgiu a oportunidade e estou ansiosa para que chegue o grande dia. Já vinha em uma rotina de pedais locais e academia, mas agora intensifiquei mais as atividades e procuro participar de pedais mais longos aos finais de semana, com o intuito de testar minha resistência. Pedi férias no trabalho nos dias que antecedem e durante os dias do passeio e já estou organizando a rotina da casa para me ausentar nesse período. Será motivo de satisfação pessoal se eu conseguir alcançar êxito com esse desafio”, contou a ciclista.

PERCURSO DO CICLOTURISMO

Serão 300 quilômetros visitando as cidades por onde a Comitiva Imperial passou em meados do século XIX. No percurso, igrejas seculares, o clima, peculiaridades, saberes das comunidades e seus descendentes. E as mudanças que a paisagem sofreu ao longo dos mais de 150 anos.

As cidades são: Penedo, Porto Real do Colégio, São Brás, Traipu, Belo Monte, Pão de Açúcar, Piranhas, Olho D’água do Casado, Delmiro Gouveia e Cachoeira de Paulo Afonso.

ROTA DO IMPERADOR

Dom Pedro II e sua comitiva saiu de barco no dia 16 de outubro de Penedo e chegou no dia 20 ao conjunto de quedas da Cachoeira de Paulo Afonso no lado alagoano. Em 2009, o Governo do Estado de Alagoas lançou o roteiro turístico e cultural Caminhos do Imperador. O tour inclui 12 municípios de Alagoas e Propriá (SE), Jatobá (PE) e Paulo Afonso (BA). A cicloviagem Caminhos do Imperador edição 2021 procura simular em quatro dias a viagem feita pelo Imperador de Penedo a Cachoeira de Paulo Afonso pelo Rio São Francisco em 1859. No percurso com cerca 300 km e 3.500 metros de altimetria, os 22 ciclistas, margeando o Velho Chico, enfrentaram trechos de piçarra e muita ladeira, sol forte e vegetação de caatinga.