História Geral: a Independência de Cuba


A Independência de Cuba: um resumo

A Independência de Cuba foi um processo extremamente importante para a história do continente americano e que se iniciou em meados do século XVIII.

O assunto pode ser alvo de questões de geografia e de história das mais variadas provas do país.

Dessa forma, para que você possa se preparar melhor, o artigo de hoje separou um resumo com tudo o que você precisa saber sobre o processo de independência de Cuba.

A Independência de Cuba: introdução

Ocupada pelos espanhóis durante as Grandes Navegações, a ilha foi utilizada como porta de entrada para a colonização espanhola em todo o continente americano.

A Independência de Cuba: primeiros movimentos

O processo de independência de Cuba se iniciou a partir da segunda metade do século XVIII. Isso porque, é justamente nessa época que ocorre a elevação dos preços do tabaco no mercado internacional.

Esse fato causou impacto nos interesses dos espanhóis, que criaram uma lei para o monopólio da metrópole na comercialização do produto. Com isso, os vergueiros, ou seja, aqueles que plantavam o tabaco na ilha cubana, organizaram uma revolta que ficou conhecida como “Insurreição dos Vergueiros”.

A Independência de Cuba: influências

Você Pode Gostar Também:

Cerca de um século depois, Cuba foi fortemente influenciada pelos movimentos de independência que aconteciam em todo o continente, fazendo com que movimentos pela independência da ilha se expandissem e se tornassem mais fortes.

No entanto, as autoridades reprimiam todos os movimentos. Ao mesmo tempo, porém, os governantes tentavam conciliar os interesses dos latifundiários cubanos e da Coroa Espanhola, com o objetivo de evitar o avanço do processo de independência. Porém, as negociações não foram bem sucedidas.

A Independência de Cuba: Guerra dos Dez Anos

No século XIX, por sua vez, Carlos Manuel de Céspedes organizou o movimento da República das Armas, responsável por iniciar a Guerra dos Dez Anos. No entanto, mesmo com apoio dos EUA, não foi possível colocar um fim à presença espanhola na ilha.

A Independência de Cuba: consolidação

É nesse contexto que Guillermo Moncada, Antonio Maceo, Máximo Gomes e José Martí iniciaram um novo movimento: um movimento em busca da liberdade.

Para atingir os seus objetivos, o grupo invadiu parte do litoral cubano e criou guerrilhas em lugares estratégicos. Em resposta, os espanhóis criaram campos para isolar as famílias camponesas, atitude denominada de “reconcentración”.

Essa ação provocou a morte milhares de pessoas e fez com que os Estados Unidos passassem a temer a perda da influência em Cuba. Dessa forma, os americanos decidiram enviar tropas para lutar contra os espanhóis. Esses, por fim, concederam, no ano de 1898, o controle de Cuba para os EUA.

Assim, os cubanos se tornaram independentes da Espanha, mas passaram a viver sob o domínio dos EUA, criando tensões entre esse país e Cuba. Esse foi o primeiro passo de um longo caminho de embates entre as duas nações, que persiste até os dias atuais.

Leia Também:

Está “bombando” na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br

Fonte: Notícias Concursos