INSS: Confira o calendário de pagamentos de 2021


Como de costume, começam a receber o benefício primeiro, os segurados que recebem um salário mínimo, após 5 dias, passam a receber o pagamento os beneficiários quem ganham salário superior


O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) já iniciou os pagamentos da mensalidade de agosto para os seus aposentados e pensionistas. Como de costume, começam a receber o benefício primeiro, os segurados que recebem um salário mínimo, após 5 dias, passam a receber o pagamento os beneficiários quem ganham salário superior

Cronograma de pagamentos do mês de agosto

Segurados que ganham um salário mínimo:

Final Agosto
1 25 de agosto
2 26 de agosto
3 27 de agosto
4 30 de agosto
5 31 de agosto
6 01 de setembro
7 02 de setembro
8 03 de setembro
9 06 de setembro
0 08 de setembro

 

Segurados que ganham mais de um salário mínimo:

Final Agosto
1 e 6 01 de setembro
2 e 7 02 de setembro
3 e 8 03 de setembro
4 e 9 06 de setembro
5 e 0 08 de setembro

Próximos pagamentos

Segurados que ganham um salário mínimo:

Você Pode Gostar Também:

Final Setembro Outubro Novembro Dezembro
1 24/set 25/out 24/nov 23/dez
2 27/set 26/out 25/nov 27/dez
3 28/set 27/out 26/nov 28/dez
4 29/set 28/out 29/nov 29/dez
5 30/set 29/out 30/nov 30/dez
6 01/out 01/nov 01/dez 03/jan
7 04/out 03/nov 02/dez 04/jan
8 05/out 04/nov 03/dez 05/jan
9 06/out 05/nov 06/dez 06/jan
0 07/out 08/nov 07/dez 07/jan

 

Segurados que ganham mais de um salário mínimo:

Final Setembro Outubro Novembro Dezembro
1 e 6 01/out 01/nov 01/dez 03/jan
2 e 7 04/out 03/nov 02/dez 04/jan
3 e 8 05/out 04/nov 03/dez 05/jan
4 e 9 06/out 05/nov 06/dez 06/jan
5 e 0 07/out 08/nov 07/dez 07/jan

 

Aposentados do INSS

De acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), atualmente o país possui mais de 30 milhões de pessoas beneficiárias que recebem aposentadoria ou pensão do INSS.

O levantamento também mostra que, em média, ambos os abonos representam 20,5% dos rendimentos da população brasileira. No entanto, o rendimento com o trabalho segue a principal fonte de renda no país, equivalente a 72,5% do total em 2019. Por último, fica o aluguel e arrendamentos em mais 2,5%.

Veja também: Bolsonaro veta suspensão da prova de vida do INSS. Veja o que muda

Leia Também:

Está “bombando” na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br











Fonte: Notícias Concursos