Paratleta Yeltsin Jacques fala da importância do Bolsa Atleta de Mato Grosso do Sul


O paratleta Yeltsin Jacques percorreu a capital do estado do Mato Grosso do Sul na última quarta-feira, 08 de setembro, em uma carreata com amigos e familiares. A comemoração ocorreu em razão da conquista de duas medalhas de ouro na prova de Atletismo dos Jogos Paraolímpicos de Tóquio 2020, conquistadas nas provas de corrida de 1500 e 5000 metros para deficientes visuais.

Então, no fim do trajeto, o paratleta se reuniu com o atual governador do estado, Reinaldo Azambuja, e frisou a importância da criação de políticas públicas para o esporte. Para ele, portanto, conquistas como esta são possíveis pelo investimento público.

Auxílio Atleta fez diferença nos seus resultados

“O que se planta se colhe. O Governo do Estado plantou. O Mato Grosso do Sul plantou, colheu grandes resultados e vamos colher ainda mais”, declarou o medalhista, que é um dos cidadãos atendidos pelo programa Bolsa Atleta. Assim, o benefício, que atende diversas modalidades esportivas, paga a cada atleta uma ajuda mensal de R$ 1,5 mil. 

“Cada vez mais o Governo tem acreditado em nós e no esporte. O Bolsa atleta é fundamental. O Mato Grosso do Sul tem essa lei que apoia, que fundamenta e dá base, tanto para os atletas quanto para os treinadores e o pessoal de apoio. E o resultado está aqui. Esse é o primeiro governo que tem olhado realmente para o esporte, acreditando e investido. E o investimento é pesado. Fico muito feliz e honrado de representar o Bolsa Atleta de dar essa honra para nosso estado”, completou Yeltsin. 

Além disso, o paratleta também recebeu homenagens do Governo do Estado do Mato Grosso do Sul com uma placa que o congratula pelas conquista de duas medalhas de ouro na edição dos jogos. Por fim, o medalhista ainda recebeu o prêmio de destaque do ano, pela Fundesporte. 

Durante o encontro, o governador e Yeltsin também conversaram, por meio de uma chamada de vídeo, com Fernando Rufino de Paulo, paratleta que conquistou uma medalha de ouro na prova de paracanoagem. Natural de Eldorado, no sul do Mato Grosso do Sul, Rufino também participa do Programa Bolsa Atleta.

Governo do estado deverá ampliar os benefícios para o esporte

Atualmente, a medida assistencial cerca de 270 atletas e profissionais do esporte que possuam acesso ao Bolsa Atleta e ao Bolsa Técnico. Desse modo, a cada ano, o setor recebe cerca de R$ 2,7 milhões da gestão estadual. Então, para o próximo ano, o governado Reinaldo Azambuja confirmou a ampliação de recursos que se direciona à medida. 

“Vamos criar mais uma bolsa para os atletas de alto rendimento ampliar o número de beneficiários do Bolsa Atleta e Bolsa Técnico. Com isso, vamos dobrar o número de bolsas. Ou seja, vamos conseguir atender mais pessoas”, anunciou. 

De acordo com o governador, ainda durante este mês de setembro, haverá o lançamento de novos editais com a liberação de recursos para diversas área do esporte. 

“Um grande investimento para todas as federações e clubes, para poder potencializar as atividades esportivas”, completou Reinaldo Azambuja.  

Ademais, o mesmo frisou que o estado vem investindo na construção de duas novas pistas de atletismo que seguirão os padrões olímpicos. Estas, portanto, estarão localizadas nas cidades de Ponta Porã e Chapadão do Sul. O governador, ainda, comentou sobre a construção de 79 novas arenas esportivas distribuídas por todo o estado.

Como ocorre o processo para participação no programa?

Você Pode Gostar Também:

De acordo com o Decreto número 15.581/2021, o Auxílio Atleta delimita regras específicas para a organização e funcionamento do programa. Assim, este ocorrerá da seguinte forma:

  • Primeiramente há a abertura de inscrição on-line.
  • Em seguida, publica-se o resultado das inscrições e abre-se o prazo para recorrer.
  • Publicação da decisão referente aos recursos.
  • Depois, publica-se a relação dos atletas classificados e há novo prazo para recurso.
  • Publicação da decisão referente aos recursos e relação dos atletas classificados.
  • Então, ocorre o chamamento dos atletas classificados para a entrevista de caráter eliminatório.
  • Publicação da relação final dos atletas classificados.
  • Há, também a publicação da relação dos técnicos classificados e prazo recursal.
  • Logo, ocorre a publicação da decisão referentes aos recursos dos técnicos e publicação final dos técnicos classificados.
  • Por fim, há o chamamento dos atletas e dos técnicos para a assinatura do termo de adesão.

Quais são os valores do Auxílio Atleta e do Auxílio Técnico?

O Governo Estadual determinou diversas faixas de bolsas no programa. Desse modo, serão os seguintes valores para o Bolsa Atleta:

  • Estudantil: haverá a concessão de 100 bolsas no valor de R$ 500.
  • Universitário: 15  bolsas no valor de R$ 950.
  • Nacional: 50 bolsas no valor de R$ 950.
  • Nacional Paralímpico: 20 bolsas no valor de R$ 950.
  • Máster: 10 bolsas no valor de R$ 950.
  • Pódio Complementar: 10 bolsas no valor de R$ 1.200.
  • Pódio Complementar Paralímpico: 10  bolsas no valor de R$1.200.
  • Internacional: 10 bolsas no valor de R$ 1.200.
  • Olímpico e Paralímpico: 10 bolsas no valor de R$ 1.400.

As bolsas do Auxílio Técnico, então, serão:

  • I: 15  bolsas no valor unitário de R$ 1.000.
  • II: 15 bolsas no valor unitário de R$ 1.500,00.

Dessa maneira, tanto a Bolsa-Atleta, quanto a Bolsa-Técnico contarão com um prazo de 12 meses de pagamento para cada beneficiário.

Quem pode receber o benefício?

Por fim, a depender da modalidade, o programa exigirá critérios diferentes. Contudo, considerando o Auxílio Atleta Estudantil, que é o de menor valor, é necessário:

  • Ter nacionalidade brasileira.
  • Possuir idade mínima de 12  anos completos no ano de inscrição e, no máximo, 17  anos durante o prazo de inscrição.
  • Residir e ter domicílio em Mato Grosso do Sul.
  • Estar matriculado e frequentando instituição oficial de ensino, pública ou privada, em Mato Grosso do Sul.
  • Estar em plena atividade esportiva para participar de competições.
  • Ter obtido até a 6ª colocação na etapa nacional dos Jogos Escolares da Juventude, Jogos Escolares Brasileiros e/ou de qualquer evento esportivo que a lei do programa descreve.

No entanto, o atleta interessado deve ter em mente que cada modalidade terá regras distintas. Portanto, é importante verificar a idade mínima para cada categoria, a necessidade de ter matrícula na escola ou na faculdade, por exemplo, dentre outros.

No caso da Bolsa-Técnico, a alteração de requisitos também ocorre para o modelo I ou II. Assim, o atleta ou técnico interessado em receber o apoio do estado de Mato Grosso do Sul deve acessar as legislações editais no portal do governo.

Leia Também:

Está “bombando” na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br

Fonte: Notícias Concursos